Presos em uma cadeia de Assunção, no Paraguai, desde o dia 6 de março, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis conseguiram a troca da prisão preventiva pela domiciliar.

Acusados de entrarem no país com documentos paraguaios de conteúdo falso, eles agora vão viver em um hotel na capital do Paraguai durante o processo.

A defesa dos gaúchos ofereceu uma fiança de 1,6 milhão de dólares (R$ 8,3 milhões) como garantia de que ambos ficarão no hotel. O valor será devolvido caso cumpram a determinação.

“O valor da fiança foi importante. Antes haviam apresentado como garantia uma casa que não estava nem no nome dos dois, agora a defesa abriu uma conta corrente no nome deles e fez o depósito dos valores”, afirmou o promotor Osmar Legal após a audiência.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger