A atuação de Neymar na derrota do PSG por 2 a 0 para o Manchester City nesta terça-feira (4) gerou muitas críticas por parte da imprensa francesa.

Após a eliminação do Paris Saint-Germain na semifinal da Liga dos Campeões da Europa, o brasileiro foi mal avaliado, especialmente pela conceituada revista “France Football”, responsável pelo prêmio “Bola de Ouro”.

O veículo utilizou palavras como "insuportável" e "catastrófico" e deu uma nota 2 ao camisa 10.

“O mais insuportável possível, o brasileiro queria fazer tudo sozinho. Na ausência de Kylian Mbappé, ele decidiu que o destino da partida mudaria apenas graças a ele”, disse a revista.

“Centro do mundo aos seus olhos, ele incomodava seus companheiros de equipe servindo-os muito raramente. O brasileiro aniquilou um número impressionante de bolas boas. Ele adicionou a esse egocentrismo um final horrível para o jogo, onde procurou ferir fisicamente os Cytizens. Todos os parisienses desistiram. Ele também, quando deveria ser o líder técnico esta noite”, continuou.

“Mais uma vez levado pelas emoções, Neymar foi catastrófico”, resumiu a France Football.

Além de Neymar, Florenzi, Diallo e Icardi também levaram nota 2 da revista. Outros importantes veículos do país também criticaram o brasileiro, mas de forma mais leve.

L'Equipe: nota 3 para Neymar

– Ele havia prometido morrer em campo, infelizmente ele se perdeu sua partida. Não no engajamento, mas mais em seus pontos fortes, onde foi insuficiente: perda de bola (minuto 61, minuto 73) repetidamente, passes ruins, escolhas perigosas. Não poderia fazer nenhuma diferença com o seu drible, especialmente contra o Walker. Decepcionante.

Le Parisien: nota 4 para Neymar

– O camisa 10 anunciou "querer morrer no campo". Ele decepcionou, apesar das boas intenções no primeiro tempo. Por falta de altruísmo, ele entrou em conflito com o bloco do City.