Projeto incentiva prática esportiva em Schroeder

Esporte

Por: OCP News Jaraguá do Sul

quarta-feira, 01:10 - 28/09/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Apoiar o esporte, não somente como atividade física, mas também como uma central de relacionamentos positivos. É com este objetivo que o projeto Hidrantes de Schroeder vem se consolidando como um dos grandes incentivadores da prática esportiva na região. Sem fins lucrativos, o trabalho iniciado há quase três anos atende crianças, adolescentes e adultos, que buscam no esporte mais qualidade de vida. Com o auxilio da Igreja da Comunidade Batista Peinel, que dá um suporte nos materiais, a iniciativa acontece todos os sábados, das 14h às 18h, na escola Luiz Delfino, onde cerca de 60 pessoas praticam as modalidades de skate, futsal, basquete, wheeling (manobras de bicicleta), slackline e tênis de mesa, oferecendo uma opção aos munícipes de se divertirem de forma saudável, aprendendo assim a vivenciar os valores coletivos. Tudo isto, de forma gratuita. IMG_0907 “A ideia foi desde o começo fazer algo diferente, porque ninguém nos oferecia nada na cidade. Gostaríamos de mostrar o nosso conhecimento no esporte para os outros e começamos no skate, sendo que hoje já temos outras modalidades. Queremos ser reconhecidos como uma ferramenta de transformação da sociedade”, disse o coordenador Douglas Dias Furtado. Sem um número limite para inscritos e totalmente aberto ao público que estiver interessado em participar, o projeto conta com cinco voluntários que ajudam no desenvolvimento das modalidades e cedem boa parte dos materiais necessários para a prática esportiva. A intenção dos organizadores é alcançar, pelo menos, 2% da população da cidade através do Hidrantes, além de incrementar o cronograma de atividades com a adoção de oficinas de taekwondo, muay thai, fotografia e dança de rua. “Nós queremos que as pessoas saibam que o esporte é muito valioso e possam se sentir em casa no projeto. Ficamos muito felizes pelo resultado que já tivemos e continuamos tendo. Muitas pessoas se desvinculam do esporte por falta de apoio e preenchem seu tempo com coisas ruins como as drogas. É neste momento que entramos em cena. Não fizemos o projeto para ser reconhecido e sim para ajudar e melhorar a vida dos outros”, finalizou Furtado.  
×