O presidente do São Paulo, Julio Casares, e o presidente do Conselho Deliberativo, Olten Ayres de Abreu Júnior, processaram dois torcedores clube, alegando que sofreram difamação.

Os dirigentes foram acusados de orquestrar um golpe no clube, por conta de uma possível mudança de estatuto que permitiria a reeleição para a presidência e comando do Conselho Deliberativo.

Os conselheiros já aprovaram a ideia e se o mesmo acontecer entre os associados, os dirigentes poderiam concorrer pela reeleição por mais três anos.

"As ações são de iniciativa dos dirigentes, que foram ofendidos por estarem em seus cargos. Como a ofensa se deu em virtude do exercício do cargo, o São Paulo FC tem um seguro para tais situações e pretende ser ressarcido por isso. Os custos serão contratados pelo SPFC, em virtude da ofensa ter ocorrido em virtude do cargo, e o clube irá requerer ressarcimento por isso”, disse o São Paulo em nota.