A deputada Celina Leão (PP-DF) lançou um Projeto de Lei, no qual prevê que empresas privadas possam adquirir imunizantes se seguirem as regras de programa do Ministério da Saúde.

Diante da possibilidade, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, disse ao blog da jornalista Marília Ruiz, no Uol Esporte, que tem intenção de comprar vacinas para o futebol brasileiro. Ele não especificou destinação ou distribuição.

“Estamos acompanhando as discussões no Congresso e, caso seja liberado, sim temos interesse em comprar vacinas para o futebol”, disse.

Na entrevista, Caboclo também contou ter "gastado R$ 525 milhões" como ajuda aos clubes e demais agentes do futebol no pior momento da pandemia em 2020.

Além disso, o presidente adiantou que não vai haver público nas competições em 2021.

“O que os clubes não têm é bilheteria. Mas isso infelizmente será assim, apesar da ideia de alguns. Não pode ter público em 2021. Está no regulamento das nossas competições”, afirmou.