O consórcio Boehly-Clearlake, que acertou os termos para adquirir o Chelsea por 4,25 bilhões de libras (US$ 5,33 bilhões) no início deste mês, passou no teste de proprietários e diretores da Premier League.

A proposta também foi aprovada pelo Governo britânico, abrindo o caminho para a aquisição do clube.

Proprietário dos Blues, o russo Roman Abramovich colocou o clube londrino à venda no início de março, após a invasão russa da Ucrânia, que Moscou chama de “operação militar especial”.

Abramovich rejeitou relatos de que ele queria que um empréstimo concedido ao clube, supostamente no valor de 1,5 bilhão de libras (US$ 1,88 bilhão), fosse reembolsado.

*Com informações de Agência Brasil