A segunda passagem de Darlan pelo futsal da Rússia chegou ao fim de forma frustrante para o jogador de 32 anos.

Revelado no Jaraguá Futsal, onde atuou na ‘Era Malwee’ entre 2007 e 2009, o pivô rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito, pouco antes de iniciar os playoffs, e perdeu as fases decisivas da temporada pelo Norilsk Nickel, time em que também atua o jaraguaense Léo que sofreu a mesma lesão.

Com a grave lesão, ele acabou rescindindo com a equipe e voltou ao Brasil para recuperação. A cirurgia ocorreu em Caxias do Sul (RS) e toda parte de fisioterapia está sendo feita com o fisioterapeuta do Jaraguá Futsal, Wilson Gomes Junior.

“Já trabalhei com o Junior antes, sei o profissional que ele é, além de ter uma estrutura de excelência. Sabia que aqui ia ficar bem para voltar a jogar em boas condições”, disse.

Sobre o futuro, Darlan revelou que havia assinado contrato de duas temporadas com uma equipe de fora do país, mas o acordo acabou sendo desfeito, devido a lesão o afastar das quadras até o fim do ano.

“Entendo que eles não poderiam esperar e precisavam de outro jogador. Resolvi então pensar só na minha saúde até dezembro. Depois, vou analisar se aparece alguma coisa, mas não quero apressar nada”, declarou.

Pivô em jogo da última temporada pelo Norilsk Nickel | Foto: Divulgação

Com grande carinho por Jaraguá do Sul, o pivô também não descartou um possível retorno ao Aurinegro no futuro.

“Sempre acompanhei o Jaraguá e me identifico muito com a torcida. Foi onde iniciei minha trajetória e o clube está no meu coração. Seria legal voltar um dia e pretendo morar nessa região. Nunca posso falar que não vou voltar, ainda mais para uma equipe tem objetivo voltar ao cenário mundial”, destacou.

Natural de Concórdia, Darlan passou por Joinville e Intelli depois do Jaraguá, deixando o Brasil em 2013 para a primeira experiência na Europa.

Por lá, atuou por Sibiryak, da Rússia, e Inter Movistar, da Espanha, até voltar ao país de origem em 2018 para jogar no Carlos Barbosa. Ficou no clube gaúcho até 2019 e retornou a Rússia para defender Norilsk Nickel nas últimas duas temporadas.