Piloto jaraguaense fecha contrato com a maior montadora de motos do mundo

Foto: Thiago Piacentini

Por: Lucas Pavin

15/03/2024 - 11:03 - Atualizada em: 15/03/2024 - 11:24

Com apenas 17 anos e um currículo de gente grande, Vitor Hugo Jarosczevski de Borba está prestes a começar um novo ciclo em sua carreira no motocross. O jaraguaense foi contratado pela Honda Racing, a maior montadora de motos do mundo, e estreia pela equipe neste sábado (16), na abertura do Campeonato Brasileiro, em Sorocaba (SP).

O piloto chega a um dos maiores times do esporte no país para disputar a competição nacional e a Arenacross, na categoria MX2 com motos de 250 cilindradas.

As expectativas são as melhores possíveis, sendo que vou levar o nome de uma grande marca conhecida mundialmente. Estamos focados e determinados a trazer esse título brasileiro para Jaraguá do Sul”, disse.

Foto: Arquivo pessoal

Com 11 anos de dedicação ao motocross, Borba já vestiu a camisa da Yamaha Monster e Gasgas, e acumula mais de 200 troféus a nível estadual e nacional. Entre eles, os títulos do Catarinense e Arena Velocross, um vice no Brasileiro de Motocross, além de participação no Mundial.

A carreira já consolidada apesar da pouca idade e a projeção de um sucesso ainda maior no futuro pode ser explicado por uma rotina de atleta profissional. Pelo menos seis vezes na semana, o jovem piloto concilia treinos de moto, bicicleta, natação e academia.

Tamanho esforço já vem sendo recompensado com as conquistas e contratos com grandes equipes, tornando o jaraguaense um dos principais nomes do motocross brasileiro.

Início da carreira

Incentivado pelo pai Giovani João de Borba, que já foi trilheiro, Vitor Hugo deu suas primeiras voltas em 2011, quando tinha apenas 4 anos.

“Ele nunca deu bola para videogame, celular. Comprei uma moto pequena e ele (Vitor) foi pegando o gosto. Já estava no sangue”, conta Giovani.

Porém, ele mal sabia que aquilo que começou como uma brincadeira marcaria a vida do jovem piloto. Em pouco tempo, surgiu a paixão pela adrenalina e o jaraguaense passou a competir dois anos mais tarde.

A evolução foi constante, principalmente após a chegada dos técnicos Markolf Berchtold e Volkmar Berchtold, que lapidaram a joia. Entre os saltos e curvas nas pistas, Vitor Hugo ganhou destaque em competições e, hoje, ostenta um currículo no esporte.