O juiz Luiz Henrique Bonatelli negou o pedido de recuperação extrajudicial feito na última quinta-feira (11) pelo Figueirense na Vara Regional de Recuperações Judiciais, Falências e Concordatas de Florianópolis.

O clube solicitava uma paralisação de 30 dias na execução das dívidas, com risco de falência, mas segundo o magistrado, o clube da capital é uma associação sem fins lucrativos e não se enquadra no pedido.

Além da tentativa de paralisação das dívidas, a ação do Figueira destacou a chance de W.O. caso não consiga manter um time ao longo da temporada 2021.

Rebaixado à Série C do Campeonato Brasileiro, o Furacão reconheceu dívida de R$ 165 milhões, sendo R$ 100 milhões em causas trabalhistas, e vive a maior crise de sua história logo no ano do centenário.