Depois de quatro medalhas na quarta-feira (25), o Brasil repetiu a dose no segundo dia das Paralimpíadas de Tóquio, mas desta vez, em três modalidades diferentes.

Responsável por todos os pódios brasileiros na largada das disputas, a natação teve mais duas conquistas. Ambas com a participação do multicampeão Daniel Dias.

O atleta de 33 anos chegou a 27 medalhas em Paralimpíadas, com o bronze nos 100m livre da classe S5 e no revezamento 4x50m livre, ao lado de Patrícia Pereira dos Santos, Joana Neves e do catarinense Talisson Glock, de Joinville.

Patrícia, Daniel, Joana e Talisson no pódio | Foto: Alê Cabral/CPB

O país ainda comemorou duas pratas. Uma delas na esgrima em cadeira de rodas com Jovane Guissone, que perdeu a final da classe B para o russo Alexander Kuzyokov por 15 a 8.

Jovane | Foto: Takuma Matsushita/CPB

A outra foi no adestramento paralímpico com Rodolpho Riskalla, montando Don Henrico. O atleta ficou atrás apenas de Voets/Demantur N.O.P da Holanda, na classe 4, e garantiu o melhor resultado da história do Brasil na modalidade.

Rodolpho | Foto: Wander Roberto/CPB

Com os resultados, o Time Brasil já soma oito medalhas no Japão, sendo uma de ouro, três de prata e quatro de bronze.