Medalhista de ouro nas Olimpíadas de Tóquio com a seleção francesa de judô Margaux Pinot relatou nas redes sociais que sofreu uma agressão de seu companheiro e treinador, Alain Schmitt.

Ela acusou o ex-atleta da seleção francesa de violência conjugal, que teria ocorrido no fim de semana, e criticou a Justiça do país ao libertá-lo da prisão na terça-feira (30).

Foto: Reprodução Instagram

“Durante a noite de sábado para domingo, fui vítima de uma agressão em minha casa pelo meu parceiro e treinador. Fui insultada, levei um soco, minha cabeça bateu no chão várias vezes. E finalmente fui estrangulada. Achei que estava morta, mas consegui fugir para me refugiar com meus vizinhos que imediatamente chamaram a polícia. Tenho vários ferimentos, incluindo um nariz quebrado e dez dias de interrupção temporária do trabalho. Hoje os tribunais decidiram libertá-lo. Qual é a sua defesa caluniosa contra minhas feridas e o sangue espalhado no chão do meu apartamento? O que estava faltando? Morte no final, talvez? Provavelmente foi o judô que me salvou. E meus pensamentos também estão com aqueles que não podem dizer o mesmo”, disse.

Ao escutar gritos, um vizinho do casal chamou a polícia, que prendeu Schmitt. Ele nega as acusações.