O mês de abril iniciou e a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), de Jaraguá do Sul, ainda vive muitas incertezas em relação ao ano de 2021.

A pandemia do novo coronavírus travou o calendário esportivo da entidade, que ainda depende da regressão da doença para colocar em prática todo planejamento traçado para a temporada.

Em entrevista ao OCP, a secretária Natália Lúcia Petry revelou o orçamento para pasta, planos para o calendário de eventos e estruturas projetadas, além de falar sobre a situação das equipes de base e do cancelamento dos Jogos Abertos de Santa Catarina na cidade.

Orçamento para 2021

A Secel iniciou o ano com um saldo de R$ 6.004.750,00, mas no momento, tem disponível R$ 3.781.991,74 deste montante. O orçamento vai sendo recomposto a medida que as ações da pasta forem desenvolvidas, conforme acordo feito com a administração municipal.

“Não vamos deixar de executar nenhuma atividade por falta de orçamento. O prefeito sempre apoiou muito a nossa Secretaria”, declarou Natália.

A secretária ainda ressaltou que a Secretaria não utilizou seu orçamento na totalidade em 2020 por conta da pandemia e a Prefeitura direcionou estes recursos para outras atividades, principalmente voltadas a saúde.

Calendário de eventos

O tradicional calendário de eventos está pronto e a Secel tem quatro propostas para executá-lo, enquanto aguarda a regressão da pandemia e a flexibilização do decreto estadual.

Duas delas, previstas para começar em março e abril, já foram descartadas. Existem ainda uma para maio e outra para iniciar no segundo semestre.

Levando em consideração a atual situação da pandemia no Estado, a projeção mais esperançosa é para o segundo semestre. Caso isso aconteça, a tendência é que todos os eventos esportivos programados sejam realizados, mas com sistema de disputa reduzido.

“É viver um dia de cada vez e a cada dia analisarmos o que pode ser feito. Temos que ser resilientes, aguardar a regressão da pandemia e os decretos estaduais para que possamos voltar a normalidade, o mais breve possível, com a realização dos nossos eventos, ainda que seja de forma não presencial ou com presença reduzida”, disse Natália.

Situação da base

Mesmo sem competições, os atletas e as equipes de base que representam Jaraguá do Sul nos mais diversos eventos seguem treinando.

As atividades acontecem de forma remota e com pequenos grupos para evitar aglomeração, além do cumprimento de protocolos diários, como aferimento de temperatura pré e pós-treinos, higienização de materiais e sanitização dos espaços ao término das atividades.

Foto: Divulgação/Secel

O único setor que está paralisado é das escolinhas. A parceria com as escolas está mantida, mas nesse momento, não há possibilidade de desenvolver o trabalho de massificação.

Estruturas

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer tem alguns projetos em andamento e outros a serem executados ou iniciados em 2021.

Os primeiros que estarão à disposição da comunidade são os Parques da Inovação e Via Verde que já estão em fase de conclusão.

Já três novas áreas de lazer serão construídas em breve. Outras sete ainda estão em projeto executivo. A proposta é reduzir os mais de 80 pequenos espaços espalhados na cidade e implementar áreas maiores e mais estruturadas.

O Centro Esportivo, que ficará aos fundos da Arena Jaraguá e será utilizado pela base, terá sua licitação republicada após não ter interessados. Os valores foram readequados pelo elevado aumento dos insumos no fim de 2020, que fez com que as empresas não entrassem na concorrência.

Projeto do Centro Esportivo | Foto: Divulgação

O mesmo acontece com o stand de tiro, que ainda está em discussão também pelo aumento de valor dos insumos. Esses são os dois principais projetos do esporte.

Cancelamento do Jasc

As inúmeras incertezas causadas pela pandemia fizeram Jaraguá do Sul desistir de sediar a 60ª edição dos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) no último mês de março.

A secretária Natália Lúcia Petry voltou a falar sobre o assunto e não escondeu a tristeza pela decisão.

Chegamos num momento que tínhamos que decidir, porque era preciso já lançar o evento. Mas como faríamos isso com a sociedade num momento em que estamos perdendo familiares, munícipes? É algo incoerente e acredito que não teríamos a acolhida necessária para um evento tão importante”, afirmou.

Apesar da desistência, Natália garantiu que o município vai continuar lutando para trazer a competição.

“Não vamos desistir do Jasc em Jaraguá. Não digo para o ano que vem, porque novamente vivemos numa incerteza. Mas a pandemia vai passar e vejo que o ano ideal para realizarmos o evento seria em 2023”, finalizou.