Uma trágica notícia divulgada na manhã de ontem abalou o país. O avião que levava a Chapecoense para Medellín, onde disputaria a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, na noite de hoje (30), caiu a 50 quilômetros da cidade colombiana. Das 81 pessoas que estavam a bordo, 75 morreram e outros seis foram levados com vida a hospitais nos arredores do município. Os únicos sobreviventes do voo foram os jogadores Alan Ruschel, Neto e Jakson Follmann, a aeromoça Ximena Suárez, o mecânico Edwin Tumiri e o jornalista Rafael Henzel. Wreckage from a plane that crashed into Colombian jungle with Brazilian soccer team Chapecoense, is seen near Medellin, Colombia, November 29, 2016. REUTERS/Fredy Builes TPX IMAGES OF THE DAY O acidente causou comoção imediata no mundo do futebol. Clubes do Brasil e de fora do país, além de atletas renomados do esporte, manifestaram apoio aos integrantes do clube catarinense, que vinha sendo considerado como “o mais querido do Brasil”, antes mesmo desta tragédia.
Mario Sergio, Victorino Chermont, Paulo Julio Clement e funcionários da FoxSports, estão entre as vítimas fatais do acidente do avião da Chapecoense (Foto: Reprodução/OCP Online)
Mario Sergio, Victorino Chermont, Paulo Julio Clement e funcionários da FoxSports, estão entre as vítimas fatais do acidente do avião da Chapecoense (Foto: Reprodução/OCP Online)
  Fundado em 1973 a partir da união de antigos clubes da cidade de Chapecó, o clube conquistou o primeiro campeonato catarinense em 1977, repetindo o feito nas temporadas 1996, 2007, 2011 e 2016. Após passar muitas dificuldades financeiras e quase fechar as portas, em 2003, a “Chape” deu a volta por cima e em menos de uma década subiu da Série D para a Série A, se tornando um clube popular e querido até mesmo por torcedores de fora de Santa Catarina. Diego Godin,Carlos Baca O ápice desta aceitação veio na atual temporada, sendo o primeiro clube na história do Estado a chegar a uma final de torneio internacional e contra o atual campeão da Libertadores, o Atlético Nacional. Diante do desastre a partida foi suspensa. Como homenagem a Chape, o Atlético solicitou a Conmebol, entidade organizadora do campeonato, que o título seja entregue à equipe catarinense. Além disso, as agremiações brasileiras propuseram o empréstimo gratuito de atletas para 2017 e solicitação à CBF para que o time de Chapecó fique imune ao rebaixamento para a Série B do Brasileirão pelos próximos três anos. Este foi o maior desastre aéreo na história do futebol. pagina 22   ADIADO O DUELO DA SEMIFINAL ENTRE JARAGUÁ FUTSAL E JOINVILLE Por conta do trágico acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, o duelo de volta da semifinal do Campeonato Catarinense da Divisão Especial entre Jaraguá Futsal e Joinville foi adiado. Inicialmente marcado para a noite de hoje, na Arena, o confronto agora será realizado na próxima segunda-feira, dia 5 de dezembro. Na ocasião, a diretoria do aurinegro prestará uma homenagem ao time do Oeste do Estado, utilizando as cores do uniforme da Chape. , 15232148_1370119596333154_1836468032736585860_n