Em reportagem exibida pela TV Globo, três profissionais especializados em leitura labial afirmaram que Neymar foi chamado de "mono", que, em espanhol, significa macaco, pelo zagueiro Álvaro González, do Olympique de Marselha.

Com a repercussão, o PSG decidiu que usará o material da emissora para tentar provar o ato preconceituoso do espanhol.

O caso aconteceu no clássico entre PSG e Olympique há uma semana, pelo Campeonato Francês. Ainda no primeiro tempo, o brasileiro foi até o quarto árbitro e acusou o adversário de racismo.

Já no fim da partida, Neymar voltou a chamar o rival de racista e após confusão depois de uma falta, o camisa 10 deu um tapa na cabeça do rival e foi expulso.

Jogadores discutindo durante a partida | Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

Na saída de campo, o brasileiro mostrou indignação e falou às câmeras que o espanhol foi racista, além de fazer uma declaração forte nas redes sociais.

"Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", escreveu.

“VAR pegar a minha “agressão” é mole... agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de “MONO HIJO DE PUTA” (macaco filha da puta)... isso eu quero ver! E aí? CARRETILHA vc me pune.. CASCUDO sou expulso... e eles? E aí ?”, completou.

O zagueiro Álvaro Gonzáles também utilizou as redes sociais e se defendeu postando uma foto ao lado dos colegas negros do Olympique de Marselha com uma curta mensagem.

“Não há lugar para racismo. Carreira limpa e com muitos colegas e amigos no dia a dia. Às vezes você tem que aprender a perder e assumir isso em campo. Incríveis 3 pontos hoje”, disse.

Logo depois, Neymar respondeu o post do espanhol. “Você não é homem de assumir teu erro, perder faz parte do esporte. Agora insultar e trazer o racismo pra nossas vidas não, eu não estou de acordo. Eu não te respeito! Você não tem caráter! Assume o que tu fala mermão ... seja HOMEM RAPÁ ! RACISTA”, comentou.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul