Neymar enviou R$ 800 mil para reduzir pena de Daniel Alves, diz site

Foto: Reprodução/X

Por: Lucas Pavin

09/01/2024 - 15:01 - Atualizada em: 09/01/2024 - 15:41

Segundo o portal Uol, Daniel Alves contou com uma ajuda da família de Neymar em sua defesa na acusação de estupro contra uma mulher de 23 anos, em uma boate de Barcelona, na Espanha, no fim de 2022.

O site revelou que Neymar da Silva Santos, o pai do camisa 10 da seleção brasileira, pagou 150 mil euros (cerca de R$ 800 mil) para arcar com sua defesa jurídica.

O valor teria sido utilizado para custear uma taxa chamada de “atenuante de reparação de dano causado”, ou seja, para diminuir a possível pena do lateral, que está preso desde janeiro do ano passado.

Além disso, em junho de 2023, Daniel também nomeou Gustavo Xisto como seu procurador, um dos advogados mais antigos das empresas do pai de Neymar. Na mesma data, o lateral retirou Dinorah Santana, sua ex-mulher, da administração de seus bens. O ato foi chancelado pelo Ministério das Relações Exteriores do governo brasileiro.

O caso

O jogador de 40 anos está em prisão preventiva sem direito a fiança desde o dia 20 de janeiro e nega ter cometido o crime, que teria acontecido no dia 30 de dezembro de 2022, na boate Sutton, em Barcelona.

Em depoimento, a mulher afirmou que dançou com o jogador até que ele “levou várias vezes a mão dela até seu pênis, que ela retirou assustada”. Durante a madrugada, ele pediu a ela para segui-lo até uma porta, que era do banheiro, onde o brasileiro a teria penetrado de maneira violenta até ejacular.

Ao sair do local, a jovem contou o ocorrido para uma amiga, que chamou a segurança da balada, mas Daniel Alves já havia ido embora. Logo depois, a vítima foi a um hospital para fazer exames e fez a denúncia à polícia dois dias depois.