Nesta quinta-feira, o ex-técnico Valdir Espinosa morreu aos 72 anos de idade. Há dez dias, ele passou por uma cirurgia na região do abdômen, foi internado novamente e faleceu em decorrência de complicações da operação. Atualmente, ocupava o cargo de gerente de futebol do Botafogo (RJ).

Nascido em Porto Alegre (RS), Espinosa começou sua carreira como jogador do Grêmio (RS). Atuou por oito anos como profissional, passando por CSA (AL), Esportivo (RS) e Caxias (RS). Construiu carreira sólida como treinador e viveu o auge na profissão em 1983, quando comandou o Grêmio nos títulos da Libertadores e do Mundial.

Outro momento marcante de sua carreira como técnico ocorreu em 1989. Naquele ano, ajudou o Botafogo a conquistar, de forma invicta, o Campeonato Carioca, troféu que o clube não levantava havia duas décadas.

Em 2016, Espinosa passou pelo futebol de Santa Catarina, quando aceitou o convite para comandar o Clube Atlético Metropolitano, de Blumenau. A passagem, contudo, durou pouco tempo. Após duas vitórias, dois empates e três derrotas, com um aproveitamento de apenas 38% no Catarinense, o treinador acabou demitido pela direção.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul