Ministra do Esporte gera polêmica ao afirmar que esports não são esportes

Foto: Reprodução

Por: Lucas Pavin

11/01/2023 - 10:01 - Atualizada em: 11/01/2023 - 16:14

Os esportes eletrônicos não receberão investimento do governo federal. A informação foi confirmada pela ministra do Esporte, Ana Moser, que gerou polêmica ao afirmar que esports não são esportes e sim uma indústria de entretenimento.

“A meu ver, o esporte eletrônico é uma indústria de entretenimento, não é esporte. Então, você se diverte jogando videogame, você se divertiu. “Ah, mas o pessoal treina para fazer”. Treina, assim como o artista. Eu falei esses dias, assim como a Ivete Sangalo também treina para dar show e ela não é atleta da música. Ela é simplesmente uma artista que trabalha com entretenimento. O jogo eletrônico não é imprevisível. Ele é desenhado por uma programação digital, cibernética. É uma programação, ela é fechada, ela não é aberta, como o esporte”, disse, em entrevista ao Uol.

Ela ainda lembrou que a ONG “Atletas pelo Brasil” atuou para que a Lei Geral do Esporte não deixasse o conceito de esporte tão amplo a ponto de poder incluir os esportes eletrônicos. A proposta está em tramitação no Senado.

“A questão do esporte eletrônico a nível federal ainda não é uma realidade. Não tenho essa intenção [de investir nisso]. No meu entendimento, não é esporte. A gente lutou, no ano passado, eu na minha vida pregressa, a frente da Atletas pelo Brasil, a gente fez uma ação muito forte junto ao Legislativo para o texto da Lei Geral [do esporte] não ser aberto o suficiente para poder ter o encaixe dos esportes eletrônicos. O texto está lá protegendo o esporte raiz. Na definição de esporte, tinha sido dado uma abertura que poderia incluir esporte eletrônico, e a gente fechou essa definição para não correr esse risco. Lógico, risco sempre acontece, e é um trabalho constante”, declarou.

Após a repercussão da entrevista, vários astros dos esports se manifestaram e criticaram a ex-jogadora de vôlei.

“Senhora ministra, eu queria falar em nome de todos os atletas de esports, que são muitos, aliás. Esport é um esporte, sim”, escreveu Nobru, cofundador do clube de esports Fluxo.

“A parte boa disso é que a gente nunca precisou e nem vai precisar dessa galera para ficar dizendo se é esporte ou não é. A gente nunca precisou desse pessoal, nem nunca vai precisar”, disse Gaules, que é o segundo streamer mais assistido do mundo.