Após bater na trave em duas oportunidades, Samuel Lopes sonha em disputar a primeira Olimpíada - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online
Após bater na trave em duas oportunidades, Samuel Lopes sonha em disputar a primeira Olimpíada - Fotos: Eduardo Montecino/OCP Online
O sonho de representar o país nos Jogos Olímpicos de 2016 ainda está muito vivo para um jaraguaense do Tiro Esportivo. Multicampeão na modalidade, Samuel Lopes foi convocado pela Seleção Brasileira para a disputa da ISSF World Cup Brasil, um Pré-Olímpico que acontece entre os dias 13 e 25 de abril, no Centro Nacional de Tiro Esportivo, no Rio de Janeiro.
O atleta já estava escalado para a prova de Carabina Ar e agora também irá representar o Brasil no carabina deitado. Porém, não se trata de qualquer competição. Este evento é uma das últimas oportunidades para Lopes obter o índice técnico e continuar na luta por um lugar na maior competição poliesportiva do mundo. Uma conquista, que segundo ele, não será das mais fáceis. “É um caminho muito difícil. Não dá para chegar lá e dizer que é barbada. Muitas vezes campeões mundiais ficam de fora. Já são quatro olimpíadas que obtive o índice e acredito que nessa não será diferente. Mas a vaga olímpica é outra história”, disse Lopes, ressaltando que para chegar às Olímpiadas existem algumas regras impostas pela Federação Internacional, como o próprio índice técnico, avaliação do ranking mundial, resultados entre países e os ‘wildcard’, correspondente aos atletas convidados. “São regras que fazem parte do jogo. Temos que chegar no Rio de Janeiro, fazer o índice olímpico e torcer para que todo encaminhamento no sistema seja favorável”, completou.
2016_03_29 Lopes atirador - em (1)

Apesar das dificuldades, o jaraguaense trata o desafio como um presente em sua carreira vitoriosa. Com inúmeros títulos brasileiros, estaduais e até sul-americanos no currículo, Lopes está prestes a comemorar 20 anos de sua primeira convocação para a Seleção Brasileira, onde permanece ininterruptamente até hoje.

Samuel Lopes aposta na experiência e nos ensinamentos obtidos desde os seis anos de idade com um dos maiores mestres do tiro esportivo de Jaraguá do Sul, Roland Germano Janssen. “Eu fiquei de fora por detalhes nas últimas duas olímpiadas. Então vou tentar dar o meu melhor e não entrar com espirito de derrotado, e sim de campeão. A confiança é grande em conquistar essa vaga tão sonhada”, finalizou.