O Juventus perdeu para o Marcílio Dias por 1 a 0 na noite de quarta-feira (28) e acabou se despedindo do Campeonato Catarinense na fase de quartas de final.

Após o apito final, o técnico Pingo lamentou a eliminação, mas destacou a entrega dos jogadores na busca pelo resultado.

“Sabíamos que ia ser um jogo duro, truncado, contra um adversário que joga forte. Se não tivemos um rendimento esperado nesses dois jogos, nós tentamos, mas infelizmente não deu. O Marcílio tem mérito, se postou muito bem atrás e tivemos de dificuldade de furar”, disse.

O treinador ainda afirmou que o Moleque Travesso deixa a competição com alguns saldos positivos e outros que precisam ser corrigidos para os futuros compromissos na temporada.

“Saímos com alguns saldos positivos. Primeiro que o Juventus foi a equipe do campeonato que mais procurou jogar um bom futebol e foi muito efetiva na parte ofensiva. Tivemos dificuldades na parte defensiva e tem que ter um certo equilíbrio, mas vamos trabalhar para que isso aconteça. Ficou esse ensinamento. É triste (a eliminação), mas tem que tirar proveito quando se é derrotado”, analisou.

Já o atacante Fabinho deixou o campo chorando. Para o capitão do time, o Marcílio Dias abusou da cera e ressaltou a tristeza do grupo, que acreditava chegar à final do Estadual.

“É triste, de cortar o coração, porque temos time para chegar na final. Quem viu os dois jogos, só viu um time jogar. Toda hora eles (Marcílio Dias) caíam no chão, paravam, picotavam o jogo. Estamos muito tristes e chateados, porque sabemos que poderíamos ir longe. Mas tem que enaltecer esse grupo, que é de homens e honrou a camisa do Juventus”, declarou.

O camisa 15 também pediu para que o torcedor continue acreditando na equipe, que segundo ele, vai entrar forte na Série D do Brasileiro.

“O Juventus vem crescendo. Os torcedores que estavam afastados voltaram a ter alegria e orgulho do clube por tudo que estamos fazendo. Peço para que eles continuem acreditando, nos apoiando. Temos uma Série D pela frente e eles podem ter certeza que vamos entrar no campeonato dessa mesma maneira, um time competitivo e querendo vencer. O momento do Juventus vai chegar e vamos bater numa final e ser campeão”, destacou.

Com a queda no Catarinense, o Juventus já iniciou o planejamento para a Série D do Brasileiro, em que estreia no dia 5 ou 6 de junho, contra o Caxias (RS), no estádio João Marcatto.