Em decisão divulgada na segunda-feira (7), a Justiça do Acre determinou que o goleiro Bruno utilize tornozeleira eletrônica durante o cumprimento da sua pena em regime semiaberto no estado.

Com isso, o jogador de 35 anos não poderá tirar o aparelho nem em treinos e jogos do Rio Branco, clube que foi contratado em julho.

O empresário do goleiro, Bruno Kling, afirmou que a defesa de Bruno deve recorrer da decisão.

O atleta foi condenado em 2013 a mais de 20 anos de prisão pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho.

Ele entrou no regime semiaberto no ano passado após ter cumprido o tempo necessário para progressão da pena.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul