O estado de saúde de Michael Schumacher é mantido sob sigilo e repleto de mistérios desde o acidente de esqui sofrido pelo ex-piloto há nove anos.

Mas nesta sexta-feira (5), o jornal britânico The Sun revelou detalhes do tratamento pioneiro e “secreto” do alemão.

Segundo o veículo, os cuidados médicos da lenda do automobilismo custam em torno de 115 mil libras (cerca de R$ 720 mil) por semana, na esperança de que ele possa se recuperar das sequelas.

Relatos já foram divulgados de que Schumacher deveria passar por uma terapia inovadora com células-tronco para tentar regenerar e reconstruir o sistema nervoso de Schumacher. O cardiologista francês Philippe Menasche seria o responsável por transferir células do coração do alemão para o cérebro.

O jornalista Jean-Michel Décugis também deu mais informações sobre o procedimento.

“Nossas fontes dizem que Michael Schumacher está recebendo perfusões de células-tronco que produzem um efeito anti-inflamatório sistêmico. Isso quer dizer que eles atingem todo o corpo e você pode imaginar que eles atingem o cérebro de Schumacher. É bastante misterioso. Oficialmente, funciona apenas no coração. Ele está realizando experimentos com secretoma, que é feito por um laboratório a partir de novas células-tronco e injetadas em veias, até agora apenas em animais”, contou Décugis.

Mesmo com os detalhes mantidos sob sigilo, foi afirmado que o heptacampeão mundial da Fórmula 1 estava “consciente” e que continuava a receber tratamento para “voltar a uma vida mais normal”.