Parecia uma tarefa alcançável, afinal, o Joinville dependia apenas de si mesmo para se manter na zona de classificação aos playoffs do NBB 10. Mas, o que era simples se complicou. E muito. O Joinville perdeu, mais uma vez, no Rio de Janeiro. Desta vez, o adversário foi o Vasco da Gama que não tomou conhecimento dos comandados de George Salles no segundo tempo e amassou a equipe catarinense, vencendo por  83 a 56.

E olha que o Joinville começou melhor. Mal a bola laranja subiu e os visitantes já abriram o placar e foi assim durante todo o primeiro tempo, com eficiência e efetividade, o Joinville venceu os dois primeiros períodos, indo para o intervalo com vantagem no placar: 37 a 34 para o time catarinense.

Mas a história foi bem diferente quando as duas equipes retornaram dos vestiários. A conversa deu resultado, mas só para o lado cruzmaltino. Avassalador no terceiro período, o Vasco não deu nem chance para o Joinville pensar em reagir. Foram 20 pontos de diferença só no terceiro período e o Vasco anotou quase a mesma quantia de pontos que somou nos dois primeiros períodos. Sem qualquer efetividade e com um período desastroso, o Joinville tomou 31 pontos e marcou apenas 11.

A partida já estava ruim para os catarinenses e piorou no último período, quando o time não era nem a sombra daquele que jogou o primeiro tempo. Mais uma vez desatento e perdendo muitas chances de dois e chutes de três pontos, o Joinville viu o Vasco ser, mais uma vez, superior e vencer o período por 18 a 8.

Nem os chutes de três de Vezaro, nem a qualidade ofensiva de Stocks, nem a noite inspirada de Colimério evitaram a derrota. Quem não deixou a vitória escapar foi o rival Botafogo, adversário direto pela vaga nos playoffs. O time alvinegro passou boa parte da partida surrando o Caxias do Sul que se recuperou no último período, mas não teve tempo para segurar a vitória do Botafogo.

Com a derrota dos catarinenses e a vitória dos cariocas, a vida do Joinville se complicou e muito. Para chegar aos playoffs o time de George Salles precisa mostrar muita força e vencer os dois jogos que restam, em casa. E não só isso, ainda precisa torcer por três tropeços do Botafogo. O que parece difícil fica ainda mais complicado quando se vê na tabela o próximo adversário do Joinville: o Paulistano. A equipe paulista é líder do NBB e não há 21 jogos não sabe o que é perder. Depois, a equipe recebe o Campo Mourão, fechando a primeira fase da competição nacional.

O Joinville volta à quadra no dia 25 de março, domingo, às 11h, no Centreventos Cau Hansen.