O jogo entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, pela Liga dos Campeões, na tarde desta terça-feira (8), ficará marcado na história do futebol.

Os jogadores dos dois times deixaram o gramado após uma possível ofensa racista do quarto árbitro romeno Sebastian Colţescu contra o camaronês Pierre Webó, ex-atacante e membro da comissão técnica da equipe turca.

A confusão no Parque dos Príncipes começou aos 13 minutos do primeiro tempo, após um cartão amarelo dado ao brasileiro Rafael, lateral do Istanbul.

Durante a reclamação da equipe turca, jornalistas romenos relataram que Coltescu chamou o juiz principal, Ovidiu Hategan, e pediu punição a Pierre Webó, dizendo o seguinte:

"Aquele preto ali. Vá lá e verifique quem é. Aquele preto ali. Não dá para agir assim", afirmou Coltescu, a Hategan, ao se referir ao camaronês da comissão técnica do Istanbul.

Quarto árbitro romeno Sebastian Coltescu | Foto: Ian Langsdon/EFE

Com as ofensas, Webó se revoltou e questionou Coltescu: "O que você falou? Por que você falou preto?".

Enquanto falava com o quarto árbitro, o juiz principal, Ovidiu Hategan, se aproximou e deu um cartão vermelho em direção ao camaronês. A decisão causou ainda mais indignação e revolta da comissão técnica e atletas do Istanbul Basaksehir.

Após conversas entre os dois elencos, os jogadores decidiram deixar o campo. O jogo ficou suspenso e a Uefa tentou recomeçar, mas o Istanbul se recusou a terminar o confronto, que agora vai acontecer nesta quarta-feira (9), às 14h55.

Uma nova equipe de arbitragem vai comandar o duelo e uma investigação será aberta sobre o caso de racismo.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul