O Joinville está rebaixado para a série D do Campeonato Brasileiro. A frase que esperava apenas a confirmação matemática pode, enfim, ser dita sem que o destino se altere. A derrota do Tricolor em Minas Gerais na tarde deste sábado (28) sacramentou o terceiro rebaixamento do time em apenas quatro anos. Com dois gols de Sidimar, os 2 a 0 do Tupi, que também luta contra o rebaixamento deu o empurrão que faltava e jogou o JEC para a quarta divisão do futebol brasileiro. Com o resultado, o Joinville apenas cumpre tabela nas duas rodadas que restam para o encerramento da primeira fase da série C.

A equipe viajou sem Rafael Grampola que ficou em Joinville por opção da diretoria, que alegou “achar melhor não relacioná-lo” devido a negociação com o Fortaleza, que deve levar o camisa 9 do Tricolor.

Com a ausência do atacante, Marlyson foi escalado como titular. Além dele, a novidade foi o lateral Saile, mas ninguém conseguiu salvar o time do rebaixamento.

Com um começou de jogo muito fraco, nenhuma equipe conseguiu criar chance de gol nos primeiros 10 minutos de bola rolando. Aos 11, Saile cruzou e o goleiro tirou de soco, Kadu pegou o rebote, mas chutou nas mãos de Vilar.

Aos 16 minutos, chance para o Joinville após cobrança de falta. Zotti cobrou e Filipe Costa desviou, mas a bola acertou a haste que segura a rede.

A chance dos donos da casa surgiu aos 18 minutos quando Gualberto atropelou o jogador do Tupi na área e o árbitro apontou a marca do pênalti. Na cobrança, João Willian mandou pra fora. Aos 22 minutos, bobeira da defesa do JEC. Após boa jogada individual, Reis bateu cruzado, a bola atravessou toda a área do Joinville sem que ninguém afastasse ou empurrasse para o gol, saindo pela lateral do outro lado.

Jean Lucas teve chance aos 37 minutos. O meia arriscou de longe, a bola subiu e assustou o goleiro Vilar.

Quando parecia que o jogo se encaminharia para o placar fechado na primeira etapa, Sidimar começou a jogar uma pá de cal nas esperanças do Joinville. Já nos acréscimos, aos 46 minutos, Potita cruzou e Sidimar desviou para abrir o placar em Juiz de Fora.

A campanha do Tricolor fora de casa é uma demonstração da ineficiência da equipe e aponta alguns dos motivos que levaram a equipe ao rebaixamento. Dos oito jogos como visitante, o Joinville não venceu nenhuma partida, não marcou nenhum gol e sofreu 21.

Na volta para a segunda etapa, Jean Lucas deixou o gramado para entrada de Breno, mas sequer deu tempo de organizar a equipe e, aos 5 minutos, Sidimar, mais uma vez, marcou para desespero da torcida tricolor. Após cruzamento, o zagueiro subiu dentro da pequena área, ganhou do marcador e cabeceou para o fundo da rede de Matheus. Três minutos depois, aos 8, o garoto Marlyson carimbou a trave do Tupi.

O Joinville ainda fez as outras duas alterações antes dos 15 minutos de jogo. Depois de receber uma solada, Filipe Costa deixou o campo para a entrada de André Baumer e Lucas Machado entrou no lugar de Kadu.

Daí em diante, o Joinville mostrou que sentiu o placar e, mais do que isso, o peso do rebaixamento, e não conseguiu correr atrás para tentar o empate que, matematicamente poderia manter as chances de permanência.

O resultado marcou a quinta derrota consecutiva do JEC, manteve a equipe na lanterna com apenas 11 pontos em 16 partidas e sacramentou o rebaixamento à série D com duas rodadas de antecedência.

O time volta a campo para cumprir tabela no próximo domingo (5), às 15h30, quando recebe o Luverdense, na Arena Joinville.

 

--

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?