Um jogo de campeões. De campeões que se conhecem. E como um bom jogo de campeões, Sorocaba e Joinville protagonizaram um belo espetáculo na tarde desta sexta-feira (2), no interior de São Paulo. Com a vantagem do empate nas quartas de final, o Tricolor não conseguiu segurar os donos da casa e após pecar na defesa, viu o time de Falcão e companhia presentear a torcida com uma vitória por 4 a 2. Genaro e Raul marcaram para o Joinville e pelo lado sorocabano, Kevin, Pixote, Leandro Lino e Foglia garantiram os gols da vitória. O resultado é importantíssimo para o Sorocaba que viaja à Joinville com a vantagem do empate nos pés.

De um lado o atual campeão brasileiro, do outro, o campeão mundial e grande carrasco do Tricolor, Falcão. E no primeiro tempo, um jogo digno da grandeza do futsal brasileiro. Ainda sem o técnico Vander Iacovino, que cumpre suspensão, o Joinville entrou em quadra com Willian, Leco, Junai, Thiaguinho e Genaro. O quinteto conseguiu começar a partida com intensidade e grande volume de jogo.

Pressionando a saída de bola do Sorocaba, não demorou para a equipe paulista errar e, com menos de dois minutos de bola rolando, um erro na saída de bola deu a chance que o Joinville precisava. Leco recebeu, abriu pela ala direita e tocou para Genaro, que pelo meio, pisou na bola, tirou a marcação e tocou firme para abrir o placar.

Com um bom começo de jogo, o Joinville pressionava a equipe da casa provocando o erro adversário. Aos 8 minutos, o Tricolor recuperou a posse, o capitão novamente caiu pela direita e tocou para Leandro Caires que chegava sozinho, mas o camisa 4 deixou a bola escapar, desperdiçando ótima oportunidade para ampliar.

A falta de eficiência é punida e, depois de ver um belo chute de fora de Pixote tocar as duas traves de Willian, o Joinville deu a oportunidade que o time da casa esperava, com direito a bela jogada de Falcão. O camisa 12 ajeitou de peito e tocou para Pixote que viu Kevin caindo pela ala esquerda. O ala não desperdiçou o bom passe de Pixote, e chutou cruzado para empatar a partida. O Sorocaba contou ainda com uma defesa completamente desorganizada e fora de posição para balançar a rede de Willian com tranquilidade.

A presença de Falcão em quadra pareceu ter dado confiança à equipe da casa, que era empurrada pela torcida, incendiada a cada incentivo do seu camisa 12 dentro da quadra. Organizado e agressivo no ataque, o Sorocaba dominou boa parte do primeiro tempo e contava ainda com os erros do Joinville, que não conseguia acompanhar o ataque veloz da equipe paulista.

Aos 12 minutos, a trave foi novamente a sexta jogadora do Tricolor, após boa jogada, Leandro Lino acertou a trave, Willian se esticou todo para salvar antes que ela rolasse para o gol. Três minutos depois, foi a vez do travessão salvar o Joinville em uma bomba de Eder.

Aos 17 não teve trave para salvar o Tricolor. Grillo perdeu a dividida com Eder Lima que ajeitou para Pixote. Gabriel Penezio não conseguiu acompanhar o ala sorocabano que chutou firme e alto para virar a partida.

Sem conseguir recompor a defesa e sofrendo com a velocidade do Sorocaba, o Tricolor ainda viu o terceiro gol aos 19 minutos. Novamente com a defesa completamente aberta, Leandro Lino recebeu livre e sem nenhuma dificuldade chutou forte, sem chance para Willian.

A equipe da casa, que dominou a maior parte do primeiro tempo, foi ao vestiário com uma boa vantagem após virada no placar.

A trave estava realmente com as cores do Tricolor, já no primeiro minuto da segunda etapa, Grillo perdeu a jogada e viu novamente a bola explodir no travessão de Willian.

Com muito mais intensidade no ataque, não demorou para o Sorocaba marcar o quarto gol. Aos quatro minutos, depois de um belo chute de Rodrigo de fora da área e defesa de Willian, Foglia estava no lugar certo, na hora certa e empurrou para a rede.

Se estava intenso no ataque, a forte marcação paulista fez com que a equipe estourasse as faltas cedo. Com 9 minutos de jogo, a equipe já tinha cometido as cinco coletivas e poderia ceder a chance do tiro livre para o Joinville. Dessa maneira, o Sorocaba acabou deixando a marcação mais leve e o Tricolor começou a chegar intensidade ao ataque. Porém, a velocidade no contra-ataque seguia sendo uma arma perigosa dos donos da casa

Perdendo por 4 a 1, o Joinville lançou Leandro Caires como goleiro linha aos 15 minutos. No minuto seguinte, finalmente o Sorocaba comete a sexta falta e Bruninho Iacovino vai para a linha de tiro livre, mas a mudança de goleiro surtiu efeito e Lucas cresceu e evitou o gol tricolor.

Na sequência foi a vez de Bruninho Iacovino assumir a posição de goleiro linha. O Joinville chegava com os cinco jogadores ao ataque, mas parava em uma defesa bem postada do Sorocaba.

O gol só saiu aos 18 minutos. E foi um senhor gol. Thiaguinho deu um bonito passe entre a marcação sorocabana e encontrou Raul, que só deu o famoso totozinho para tirar de Tiago e diminuir o placar.

Mas não foi suficiente para tirar a vantagem construída pelo Sorocaba, que venceu diante de sua torcida.

Com o resultado, a vantagem muda de lado. Para o time paulista basta um empate para ficar com a vaga. Uma vitória simples do Joinville no tempo normal leva o jogo para a prorrogação. O jogo de volta acontece no próximo sábado (10), às 20h15, no Centreventos Cau Hansen.

--

Quer receber as notícias no WhatsApp?