O pior pesadelo do torcedor tricolor se tornou realidade na noite deste sábado (10). Em pleno Centreventos Cau Hansen, o JEC foi eliminado da Liga Nacional pelo Magnus, de Falcão, eterno desafeto da torcida. Precisando da vitória no tempo normal e um empate da prorrogação, o Tricolor goleou o Magnus no tempo normal por 6 a 2 com gols de Bruno, Raul, Thiaguinho (2), Leco e Sinésio, mas sucumbiu na prorrogação com um gol no minuto final, marcado por Marcel.

O Joinville contou com o retorno de Bruno e do técnico Vander Iacovino. O comandante colocou em quadra o quinteto titular da maioria dos jogos da LNF até aqui. Willian, Leco, Bruno, Thiaguinho e Genaro entraram com a missão de reverter o placar negativo.

Velho conhecido e desafeto da torcida tricolor, Falcão não pisou na quadra sem uma recepção nada calorosa já na entrada da equipe. Aos gritos de "Ei, Falcão, vai tomar no **", a torcida joinvilense deu o seu recado.

Apesar de começar bem e entrosado, quem inaugurou o placar no Centreventos foi o Sorocaba. Aos quatro minutos, Foglia caiu pela ala esquerda e abriu o placar em chute cruzado.

Daí em diante, o Tricolor se agigantou incendiado por uma torcida que lotou cada espaço do Centeventos. Com a temperatura alta dentro e fora de quadra, a equipe não demorou a empatar a partida. No mesmo minuto, Genaro recuperou a bola em dividida e chutou forte, a bola sobrou para Bruno no rebote que fuzilou o gol de Tiago, levantando a torcida e igualando o placar.

No minuto seguinte, a entrada de Falcão fez o Cau Hansen ferver e o clima empurrou o JEC. Aos nove minutos, Leandro Caires tirou o camisa 12 pra dançar, gingou na frente de Falcão que não viu para onde foi a bola, mas Caires sabia bem onde colocar a bola e encontrou Raul, que fez o pivô e chutou firme para virar a partida.

Com uma defesa aplicada e o capitão Leco em ótima noite, o Joinville forçou a quinta falta de Sorocaba, que saiu aos 16 minutos. Um minuto depois, a equipe visitante cometeu a sexta falta e deu a oportunidade do tiro livre para o Tricolor. Na cobrança, Thiaguinho marcou o terceiro do Joinville.

Se o ataque funcionava, na defesa Willian garantia o bom placar. No minuto final, o Joinville teve boa chance para ampliar em belo chute de longa distância, mas Tiago se esticou todo para salvar o Sorocaba.

Na cobrança de escanteio, Bruno achou Thiaguinho que chegou batendo firme para marcar o quarto do Tricolor. Com 13 segundos no relógio, Falcão foi lançado como goleiro linha, mas a tática não surtiu efeito e o Joinville foi ao vestiário com 4 a 1 no placar.

A boa vantagem tricolor não fez o time relaxar, ao contrário, a forte marcação voltou do vestiário disposta a atrapalhar a vida do Sorocaba, adiantando a linha e sufocando a equipe visitante na quadra de defesa.

Logo aos cinco minutos, o técnico Ricardinho lançou Pixote como goleiro linha, na tentativa de buscar o placar. Com cinco no ataque, o Sorocaba chegava, mas parava em Willian que estava em noite iluminada, sem deixar nada passar.

Leandro Caires convocou de quadra e a torcida respondeu da arquibancada, empurrando ainda mais o time para o quinto gol, que veio dos pés do capitão Leco. Aos nove minutos, após erro no ataque, o Sorocaba deu a oportunidade e Leco não desperdiçou, chutando para o gol vazio e saindo para comemorar.

Aos 11, Eder Lima descontou, mas não foi suficiente para esfriar o clima do Centreventos. Aos 15, foi a vez de Sinésio chutar para o gol vazio e receber o abraço dos companheiros. Estourado em faltas desde os 14, o Joinville segurou o ímpeto na defesa, enquanto Bruninho fazia estrago na quadra adversária.

Vander Iacovino colocou Bruninho como goleiro linha para cansar a equipe do Sorocaba, já visando a prorrogação. Quando o cronômetro zerou, o placar mostrava o resultado da quadra:  superioridade tricolor rendeu uma goleada por 6 a 2, levando o jogo para o tempo complementar.

Na prorrogação, o Joinville já começou estourado em faltas, mas apesar disso, não cedeu a chance do tiro livre ao Sorocaba e contava ainda com a luz de Willian para fechar o gol. Nos últimos cinco minutos, o Sorocaba só tinha a opção de vencer e entrou com Falcão como goleiro linha.

Buscando o gol a todo momento, com apenas um minuto restando para encerrar a partida, Marcel tornou o pesadelo dos torcedores tricolores em realidade, fuzilando o gol de Willian e calando o Centreventos.

O Tricolor tentou buscar o empate, mas o castigo veio e acabou com o sonho do bicampeonato.

Quer receber as notícias no WhatsApp?