A festa foi toda dos donos da casa no domingo (29) em Carlos Barbosa. Com uma final carregada de rivalidade, a ACBF (Associação Carlos Barbosa de Futsal) não tomou conhecimento do Joinville e não deu margens para dúvidas. Com um 4 a 1, garantiu o sexto título da competição e o bicampeonato. A equipe comandada pelo técnico Marquinhos Xavier não deu espaço ao JEC. Com uma marcação consistente, o Carlos Barbosa marcava a saída de bola do Tricolor, dando poucas chances para o time de Vander Iacovino. O primeiro gol começou nos pés de um velho conhecido da torcida joinvilense. Valdin se livrou da marcação e fez um belo passe em diagonal para Douglinhas que apareceu em velocidade para abrir o placar. Sem conseguir se livrar da marcação, o Joinville não conseguia criar chances de gol. Aos seis minutos do segundo tempo, em um contra-ataque veloz, os donos da casa balançaram mais uma vez a rede do Joinville. Desta vez, Felipe Valério foi quem comemorou após chute cruzado entre as pernas do goleiro Willian. Vander Iacovino tentava criar uma rotação no time e apostou no talento e juventude do seu elenco, com Ewerton e Bruninho. O comandante Tricolor também tentou Thiaguinho como goleiro-linha, mas todas as tentativas não funcionaram e o Carlos Barbosa ainda conseguiu ampliar o placar. Depois de uma roubada de bola e contra-ataque de João, ele tocou para Lé – artilheiro da competição – marcar o terceiro dos donos da casa. João ainda teve tempo de marcar o quarto em tiro-livre antes de Leandro Caires descontar para o JEC. Além do bicampeonato, a artilharia também ficou em Carlos Barbosa. Lé, com sete gols foi o “matador” da Libertadores. O Joinville volta à quadra no próximo domingo (6), às 10h30, quando enfrenta o Shouse, em Belém do Pará, pela Liga Futsal.