Altos e baixos. Assim pode ser definida a temporada de uma das maiores promessas do futebol jaraguaense dos últimos anos. Cria do projeto ‘Futsal Menor’, do Colégio Evangélico Jaraguá, o meia Jean Deretti foi contratado pelo Mogi Mirim no início de janeiro e tratado como um dos principais reforços do clube, começou o ano tendo oportunidades no time titular que disputa a principal divisão do campeonato paulista. Porém, uma grave lesão no joelho o tirou dos gramados por cerca de quatro meses e com o fim do contrato junto à equipe do interior de São Paulo, o atleta de 23 anos agora analisa propostas, sonhando com um 2017 mais regular. “Tinha uma expectativa muito boa no Mogi Mirim e tive um início promissor. Mas dei muito azar em ter uma lesão mais séria e que me atrasou muito no ano. Estou voltando agora e focando na minha recuperação física para que o ano que vem seja melhor”, disse o jogador, que preferiu manter o seu futuro em aberto. “Tenho algumas coisas em vista e situações tanto dentro como fora do país. Prefiro esperar para ter certeza do que vou fazer, mas acredito que logo vou tomar uma decisão. Agora só quero me recuperar bem da lesão”, completou. Natural de Jaraguá do Sul, o jovem canhoteiro passou por todas as categorias de base do Figueirense, onde estreou na equipe profissional em 2011 e era tratado como uma “jóia”. As boas atuações pelo time da capital renderam uma convocação à Seleção Brasileira Sub-20 para o Torneio Oito Nações, na África do Sul, sendo um dos destaques da equipe campeã sobre a Argentina. Com isso, despertou o interesse do Grêmio, disputando a Série A do Brasileiro e uma Libertadores, em 2013. Mas as recorrentes lesões musculares atrapalharam a sequência do jaraguaense na equipe gaúcha, encerrando seu empréstimo e sendo repassado ao Joinville, em 2014, quando foi campeão brasileiro da Série B. No ano seguinte, ele retornou ao Figueirense e teve seu contrato rescindido no fim da temporada, até chegar ao Mogi Mirim. De férias em sua terra natal, Deretti aproveita para fazer tratamento com o fisioterapeuta do Jaraguá Futsal, Wilson Junior, reiterando sua confiança no profissional e carregando o desejo de um futuro mais positivo nos gramados, com menos contusões. “Poderia estar em um momento melhor, mas estou me recuperando muito bem. Faço questão de vir para Jaraguá e tratar com o Júnior, que é um profissional fora de série e não deve em nada aos grandes profissionais do país. Tenho certeza que ele vai me ajudar muito para que eu tenha um 2017 especial”, destacou.