Mesmo com a cobrança desperdiçada nas penalidades, Filipe Luís foi um dos destaques do título do Flamengo na Supercopa do Brasil sobre o Palmeiras neste domingo (11), no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Ao final da partida, o jaraguaense deixou a atuação individual de lado para exaltar a união do grupo, que segundo ele, foi o diferencial para a conquista.

“Foi um título maravilhoso. Ser campeão é muito bom. Ser campeão com a camisa do Flamengo é algo único. Eu sou um cara de muita sorte em poder levantar um troféu com esta camisa, mais um com esse grupo de companheiros que lutam pelo outro até o último segundo de jogo, que não desistem, nem nos pênaltis. Então, aqui no Flamengo sabemos que não tem nada fácil”, disse.

O lateral ainda falou sobre o desempenho de ambos os goleiros nos pênaltis, especialmente do companheiro Diego Alves, que pegou duas cobranças.

“Uma disputa de pênaltis muito difícil, acirrada, com dois grandes goleiros. Talvez hoje os dois melhores goleiros do Brasil junto com o Cássio. E não foi diferente. Os protagonistas foram eles, os goleiros. O Diego Alves fez uma disputa única. Estou muito feliz de tê-lo aqui mais um ano. Mas não para por aí. Somos um grupo muito ambicioso. Queremos mais títulos. Mas esse título da Supercopa é muito bom. Valorizamos muito. Só os campeões estão aqui, por isso queremos estar aqui no ano que vem de novo”, declarou.

Esse foi o sétimo título de Filipe Luís com a camisa rubro-negra. Além do bi da Supercopa, ele ajudou o Flamengo a ser bi do Brasileiro (2019 e 2020), campeão da Libertadores de 2019, Recopa Sul-Americana e Campeonato Carioca de 2020.

Jaraguaense em ação na final | Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Mas engana-se quem pensa que o elenco se dá por satisfeito. Para o jaraguaense, o time carioca ainda carrega muitos objetivos.

“Sempre que você veste esta camisa você tem a obrigação de lutar por eles. Não garante que você vai trazer o troféu para casa. Mas a obrigação de disputar o título, de estar sempre na luta, com certeza. Nem o Carioca é um título considerado menor vamos deixar passar. Vamos disputar com a mesma seriedade que disputamos qualquer campeonato. O grupo está crescendo, jogando cada vez melhor, de uma maneira mais sólida. Eu acho que neste grupo não temos que colocar um limite, temos que continuar tentando crescer com ambição para conquistarmos mais coisas”, finalizou.