Jaraguá do Sul 147 anos: investimento na formação de jovens transforma cidade em uma potência no esporte de base

Foto: Divulgação/Secel

Por: Lucas Pavin

25/07/2023 - 13:07

Jaraguá do Sul conquistou o status de uma das principais potências do esporte de base em Santa Catarina. Títulos recentes da Olesc e dos Joguinhos Abertos, duas das maiores competições poliesportivas do Estado, só ratificaram a força da cidade nas categorias preparatórias ao adulto.

Mas qual o motivo de tanto sucesso que faz um município com menos de 200 mil habitantes desbancar concorrentes territorialmente maiores, como Joinville, Florianópolis, Blumenau, Chapecó, Itajaí e Criciúma?

São vários pontos que explicam tal reconhecimento, mas a resposta pode ser exemplificada ao investimento. Palavra que não se restringe somente aos títulos ou medalhas como grande objetivo final, por mais que eles tenham aparecido naturalmente.

O trabalho na formação de bons cidadãos, através dos valores proporcionados pelo esporte, vem sendo um aspecto fundamental para Jaraguá do Sul ganhar notoriedade, que acabam refletindo nos resultados em competições.

Com recursos financeiros, logística ou serviços, a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) atende crianças e adolescentes de todas as idades em 32 modalidades, do atletismo ao xadrez. São mais de 6 mil jovens participando de atividades esportivas espalhadas pela cidade, seja nas escolinhas, projetos sociais ou seleções municipais.

Foto: Divulgação/Secel

O incentivo vai desde a infraestrutura oferecida, materiais esportivos, uniformes, alojamentos, hospedagem, alimentações e transportes, até as taxas federativas, taxas administrativas em eventos e atendimento fisioterapêutico.

Isso sem contar os Programas Bolsa Desportiva Municipal, que estão crescendo ano após ano. No Bolsa Técnico, por exemplo, são 34 professores beneficiados na atual temporada, com R$ 1.889.690,05 investidos em 12 meses. Já o Bolsa Atleta contempla 434 atletas, em sua grande maioria jovens da base, para um investimento de R$ 2.540.366,38 em 9 meses.

“Historicamente, Jaraguá do Sul investe na base e somos referência há bastante tempo no desenvolvimento de várias modalidades. Mas, desde 2017, com o alimento do Bolsa Desportiva, o município deu uma alavancada quando o assunto é fomento e proporcionalmente investimos em todas as modalidades, nas quais entendemos que há praticantes que justifiquem o investimento”, disse a secretária Natália Lúcia Petry.

O foco da pasta vem trazendo bons resultados esportivos e sociais, porém, não para por aí. O apoio também faz despontar inúmeros talentos nas mais variadas modalidades, que conseguem se encaixar no mercado e ter destaque pelo país afora no caminho até o alto rendimento.

“Temos programas eficientes, um calendário de eventos que oportuniza os nossos atletas a competir desde o desporto escolar, que é onde inicia todo esse processo. Jaraguá do Sul é uma cidade diferente e precisa investir nessas ações como forma de qualidade de vida aos jovens. Com isso, naturalmente se formam bons cidadãos por aqui e grandes talentos no esporte”, completou Natália.

Crescimento vertiginoso

O município conta com projetos historicamente consolidados no esporte de base. Basquete, futsal, voleibol e xadrez carregam uma longa trajetória de conquistas e formação de talentos, os tornando referência por onde passam.

Mas outras modalidades tem aproveitado o bom momento esportivo da cidade para começar a cravar seu espaço entre os melhores de Santa Catarina. Handebol, natação, taekwondo, tênis de mesa e vôlei de praia aparecem na lista, que ainda tem o atletismo como um expoente.

Após longo período de dificuldades pela falta de um local apropriado para treinos, a modalidade ganhou a própria pista em 2014 e acumula grandes feitos desde a massificação dos projetos locais há seis anos.

Foto: Divulgação/Secel

De lá pra cá, ostenta títulos estaduais por equipe e até um Brasileiro Sub-16, além de destaques individuais em eventos dentro e fora do país, que tem a atleta olímpica Simone Ponte Ferraz como um exemplo a ser seguido de perto.

Atualmente, o atletismo jaraguaense envolve aproximadamente 100 atletas da escolinha ao rendimento.

“A modalidade conta com pessoas dedicadas, empenhadas e sonhadoras. Pessoas que buscam uma constante evolução, sabem que as falhas e os erros não significam fracasso, mas sim uma oportunidade de aprender e mudar. Hoje digo sem medo que somos referência no Estado (ainda muito longe do ideal) no sistema como um todo”, afirmou o técnico Ezequiel Emerson Wagner.

Foto: Divulgação/Secel

E o crescimento vertiginoso faz a Associação Prática de Atletismo (APA/Secel) traçar sonhos ainda maiores.

“Acredito que o sonho é fazer a APA se tornar autossustentável, com seus setores de trabalho distintos e com funcionários remunerados em todas as funções, e que tenha potencial de manter uma equipe profissional adulta”, finalizou.

No caminho do sucesso

Jaraguá do Sul também vem apostando em algumas modalidades que ainda não tem a representatividades das já citadas, mas seguem os mesmos passos em busca do sucesso. O ciclismo é o maior exemplo.

Muito conhecido pelo bicicross, dono de 38 títulos catarinenses e outros nacionais, o esporte teve a inserção de outras categorias com a chegada do multicampeão como atleta e hoje também técnico Guilherme Donat Bourscheidt. Entre elas, o mountain bike, ciclismo estrada e downhill.

“Com a intenção de melhorar nossos resultados na classificação geral nos Joguinhos, Olesc e Jasc, convidei alguns amigos que pedalavam para participar de novas categorias, porque só pontuávamos no bicicross”, lembrou o treinador.

Foto: Divulgação

E deu certo. Depois de um início com poucos praticantes, o projeto foi tomando forma até conquistar um título geral da Olesc, quando o bicicross ainda dominou a pontuação, mas contou com a ajuda de pontos importantes das demais categorias.

No momento, já são 12 atletas no mountain bike, 14 no estrada e seis no downhill na Equipe Jaraguaense, que acredita em um futuro ainda mais promissor ao ciclismo.

“Estamos conseguindo alguns bons resultados a nível estadual e participamos de algumas provas nacionais. Ainda estamos nos desenvolvendo, criando um grupo e pensamos que esse trabalho daqui alguns anos possa dar mais resultados, com mais crianças praticando”, enfatizou Bourscheidt.

Foto: Divulgação