A Série A da Itália é o terceiro país a apoiar a decisão dos clubes de vetar a ida de atletas convocados para seleções sul-americanas e africanas para os próximos jogos das Eliminatórias, em setembro. As ligas da Inglaterra e Espanha já haviam feito o mesmo.

Com isso, a seleção será ainda mais prejudicada, podendo agora ter 14 desfalques, já que os laterais Danilo e Alex Sandro, da Juventus, foram convocados por Tite para enfrentar Chile, no dia 2, Argentina, dia 5, e Peru, dia 9.

As ligas europeias alegam que os clubes seriam prejudicados, já que ao retornarem das seleções, os atletas teriam de cumprir quarentena e desfalcariam suas equipes.

Já a Fifa segue outro caminho. O presidente Gianni Infantino se manifestou nesta quarta-feira (25), pedindo a liberação dos atletas.

“Peço uma demonstração de solidariedade de cada associação que faz parte da Fifa, cada liga, cada clube, para fazer o que é correto e justo para o futebol mundial. Muitos dos melhores atletas do mundo competem nas ligas da Inglaterra e da Espanha. Acreditamos que esses países também dividem a responsabilidade de preservar e proteger a integridade esportiva das competições pelo mundo”, disse.

Veja os atletas que podem ficar de fora da seleção brasileira:

  • Chelsea: Thiago Silva
  • Everton: Richarlison
  • Leeds: Raphinha
  • Liverpool: Alisson, Fabinho e Roberto Firmino
  • Manchester City: Ederson e Gabriel Jesus
  • Manchester United: Fred
  • Atlético de Madrid: Matheus Cunha
  • Real Madrid: Éder Militão e Casemiro