Já é uma tradição. No vai e vem de cada ano, a região do Vale do Itapocu ratifica ser um celeiro de craques nos mais diversos esportes.

Dentro desse núcleo está Guaramirim, que se orgulha de nomes do passado, mas comemora mais um aniversário despontando talentos no presente e promessas para o futuro, principalmente quando o tema é futebol.

E duas histórias representam bem o que a cidade entrega de valores potenciais dentro de campo.

Um já é experiente, consolidado nos gramados e com passagens por grandes clubes do país, além do exterior.

Júlio César já atuou em grandes equipes do Brasil, como Fluminense, além do exterior | Foto: Lucas Merçon/FFC

O outro ainda é novo e tem muito chão pela frente, mas começa a trilhar um caminho de sucesso dentro das quatro linhas.

Os nomes e as trajetórias até são diferentes, mas as histórias de Júlio César Jacobi e Bruno Ricardo Loewen poderiam se confundir.

Afinal, se não bastasse as raízes criadas na mesma cidade, ainda ocupam a mesma função de goleiro e carregam o mesmo percurso no início da carreira, em que deram os primeiros passos na terra natal e foram buscar espaço no Paraná, um dos clubes mais tradicionais do sul do país.

Bruno está no Paraná desde 2018 | Foto: Divulgação/Photosports Brasil

Carreira consolidada

Júlio César Jacobi ainda era muito novo quando pegou gosto pelo futebol e começou a dar seus primeiros chutes, ou melhor, suas primeiras defesas em escolinhas de Guaramirim.

O futuro no esporte parecia certo desde pequeno, juntando o talento com o DNA de uma família que tem o esporte bretão na veia, já que o irmão mais velho Darci também foi profissional e jogou em equipes de massa do Brasil, como Bahia e Santa Cruz.

E não deu outra. Ele deixou a cidade natal antes dos 18 anos e foi para o Paraná, onde o irmão havia atuado por cerca de sete anos.

Por lá, se destacou e logo partiu para um novo desafio no Botafogo. Na equipe carioca, fez sua estreia no Campeonato Brasileiro e se tornou titular, com apenas 20 anos, barrando os goleiros já rodados Max e Lopes.

Júlio César está atualmente no Grêmio | Foto: Divulgação

Com a visibilidade ganha em um dos grandes clubes do país, Júlio César despertou interesse de times de fora do Brasil e decidiu encarar novas experiências na Europa, onde ficou por sete anos e vestiu a camisa de quatro agremiações: Benfica e Belenenses, de Portugal, Getafe e Granada, da Espanha.

A volta para o Brasil se deu em 2014, quando foi contratado pelo Fluminense. O goleiro ficou no tricolor carioca até o fim de 2018 e se transferiu no ano passado para o Grêmio, equipe gaúcha com quem tem contrato até o fim desta temporada.

Um currículo que transforma Júlio César em um grande orgulho do esporte para Guaramirim.

"A satisfação é muito grande por ter saído de uma cidade pequena de Santa Catarina para despontar pelo Brasil e Exterior. Uma cidade a qual sou muito grato por tudo, pois foi dela que com muito suor e sacrifícios, meus pais buscavam o pão de cada dia para nós, e tenho muito orgulho em ser guaramirense", declarou.

Promessa da quadra para o campo

O jovem Bruno Ricardo Loewen, de apenas 18 anos, tem Júlio César como uma de suas inspirações e carrega o sonho de conquistar uma carreira Brasil afora como a do conterrâneo.

Apesar de buscar espaço nos gramados, a promessa guaramirense teve sua primeira forte ligação com a bola no futsal, começando em escolinhas da cidade natal, passando por Massaranduba e depois Jaraguá Futsal.

O desejo de virar goleiro profissional foi só aumentando e ele passou a conciliar treinos de salão e campo, treinando no Jaraguá e Juventus, as duas principais equipes da cidade vizinha.

Até que, aos 15 anos, fez a escolha de seguir caminho apenas no futebol. Após aprimorar sua formação com o goleiro Darci, irmão de Júlio César, na escolinha do Seleto, foi aprovado em um teste no Paraná em 2018 e está na equipe de Curitiba desde então.

Foto: Divulgação/Photosports Brasil

O amadurecimento o fez ganhar naturalmente a titularidade na base do tricolor paranaense, a ponto de hoje estar treinando com o elenco profissional, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

Se terá uma carreira de destaque no futebol, só o futuro dirá. Mas o potencial dá esperanças de que Bruno seja mais um nome a despontar para o esporte de Guaramirim.

“O sentimento que tenho hoje é de gratidão a Deus por tudo que está acontecendo na minha vida. É um orgulho ser guaramirense e tenho gratidão à cidade que deu a primeira oportunidade na minha carreira. Espero no futuro dar orgulho para Guaramirim e ser um espelho para que, cada vez mais, atletas da cidade possam ingressar no Futebol”, destacou.