Digno do maior clássico do futebol de Massaranduba, as equipes do Cruzeiro/Rede Zandoná/Butuca e Primeiro Braço travaram uma disputa muito acirrada pelo título da edição 2018 do Campeonato Municipal. Em confronto equilibrado no Estádio Erich Rode, o Cruzeiro acabou sendo mais eficiente, superou o rival por 2 a 0 na tarde de sábado (24), e sagrou-se tetracampeão do torneio, sendo que foi a segunda vitória consecutiva sobre seu maior adversário na final. A taça ainda fez dos cruzeirenses os maiores campeões do certame, já que além de 2017 e 2018, haviam levantado o caneco em 2012 e 2013.
Após um primeiro tempo brigado, com muitas faltas e pouquíssimos lances perigosos, os gols resolveram sair somente na etapa final. Logo depois do Primeiro Braço colocar uma bola na trave, o Cruzeiro conseguiu abrir o placar, aos 20 minutos, com Cleyton que bateu falta de longe e acabou encobrindo o goleiro. O Primeiro Braço até criou boas chances para empatar, mas o Cruzeiro foi letal, aos 35, quando Cesar fez o segundo, de cabeça, decretando a vitória.
Lance do clássico da final I Foto: Lucas Pavin/Agência Avante!
“Jogo contra o Primeiro Braço é sempre difícil. As duas equipes tem medo de errar e a partida até se torna feia. Falei com o grupo no intervalo que o chute de longa distância poderia fazer a diferença e acabei sendo feliz pelo gol de falta. Depois, eles (Primeiro Braço) começaram a nos atacar, tivemos mais espaço e matamos o jogo. Isso e a união do grupo acabou pesando a nosso favor para sair com o título”, disse Cleyton, atacante do Cruzeiro. “Tivemos volume de jogo e chances de ganhar. Mas infelizmente perdemos nossas oportunidades e eles (Cruzeiro) foram mais eficientes”, lamentou Adriano, técnico do Primeiro Braço.
Na preliminar, o Vira Copos superou o Desportivo América/Juventude por 2 a 1, com gols de Rodrigo e Mairo, e ficou com a terceira colocação. André descontou para o Desportivo América. Já nas premiações individuais, Cleyton foi o artilheiro, com dez gols marcados, enquanto o goleiro Nandi, do Primeiro Braço, foi o menos vazado ao sofrer apenas quatro tentos. As três melhores equipes foram agraciadas com troféus e medalhas da competição promovida pela Comissão Municipal de Esportes (CME).
Vice-campeão Primeiro Braço I Foto: Lucas Pavin/Agência Avante!