Ao invés das ruas, o campo e no lugar das vulnerabilidades do dia a dia, a bola. Este é o foco da Escolinha de Futebol do Seleto, desenvolvido em Guaramirim, que tem como objetivo a inclusão do esporte na rotina de crianças de 7 a 15 anos. Em uma união de forças entre dirigentes, ex-jogadores, empresários e administração municipal, o tradicional clube da região foi reativado após 35 anos com um projeto social para resgatar valores que são fundamentais para o desenvolvimento e a aprendizagem dos jovens. Idealizado pelo presidente Gutenberg Lopes Guedes, o Guto, a escolinha iniciou suas atividades no dia 2 de agosto, e hoje já conta com 192 alunos inscritos, que treinam nas segundas e quartas-feiras, no Estádio Municipal João Butschardt. Um projeto realizado de forma gratuita, que chega principalmente para contribuir com a formação e o caráter de novos cidadãos, seja do sexo masculino ou feminino. “O Seleto estava desativado desde 1982 e a minha ideia sempre foi voltar com o foco no projeto social de uma escolinha. O objetivo é dar um entretenimento e tirar essas crianças da vulnerabilidade, independente da classe social. Aqui não existe padrão econômico, cor da pele, se tem alguma deficiência ou não. A pauta é o cidadão e o futebol é o meio para trabalhar”, disse Guto.
 Escolinha já conta com 192 alunos inscritos | Foto: Eduardo Montecino/OCP
Para o desenvolvimento do projeto, o apoio da cidade vem sendo irrestrito. Empresários investiram na compra de bolas, materiais, uniformes, disputas de campeonatos, entre outras despesas, enquanto a administração municipal apoia cedendo o local para treinos. A estrutura ainda carece de alguns fatores, mas a sensibilidade de diversas pessoas contribuem para o crescimento da iniciativa. “Não há palavras para agradecer o apoio que a comunidade vem dando, seja investindo ou apoiando. Esse projeto vai ajudar e muito no desenvolvimento das crianças. Temos regras nos treinos que os alunos vão passar a utilizar no dia a dia, auxiliando no seu crescimento. Ainda há coisas para melhorar, mas estamos bem contentes com o que conquistamos nestes três meses”, declarou o presidente do Seleto. Para fazer parte do projeto é necessário que o integrante apresente comprovante escolar, de residência, cópia do documento de identidade, foto 3x4, autorização dos pais, e um atestado para declarar que está apto para praticar esporte. Atendendo as exigências, o atleta terá oportunidade de inclusão no projeto, que teve suas atividades de 2017 encerradas no último fim de semana, com um evento que contou com a presença do guaramirense Julio Cesar, atual goleiro do Fluminense. “A disciplina no futebol colabora em tudo, seja no esporte ou na vida pessoal. Então ter um projeto com essa filosofia em Guaramirim é muito importante para formação das crianças, e sempre que estiver na cidade vou comparecer e continuar apoiando a causa”, destacou o jogador profissional. A escolinha tem retorno agendado para o dia 15 de janeiro do ano que vem. Professores gabaritados Em todos os treinamentos, os alunos são avaliados no aspecto comportamental e disciplinar. Os que descumprem algumas regras básicas como, por exemplo, falar palavrões, são rapidamente orientados por dois professores, que carregam grande bagagem no futebol. É o caso dos ex-jogadores profissionais Darci e Gomes, que jogaram em vários clubes do país e hoje se dedicam na formação de novos talentos e cidadão de bem. “Por jogarmos no profissional temos o caminho das pedras e vamos mostrar os passos para esses meninos, unindo o útil ao agradável, sempre prezando a formação do cidadão acima de tudo. Temos muitas ações dentro dos treinos que as crianças vão se acostumando no dia a dia para terem uma formação ainda melhor, o que é muito importante”, afirmou Darci. “Queremos que as crianças se divirtam jogando futebol a nível de inclusão social e as pessoas estão entendendo qual é o objetivo do Seleto. Está sendo muito legal. Para nós como professores é muito importante ver esses meninos e meninas treinando ao invés de estarem nas ruas. O projeto vem muito forte e esperamos que ano que vem tenham cada vez mais atletas”, disse Gomes.