O Conselho Administrativo do Figueirense Futebol Clube decidiu entrar como terceiro interessado no julgamento do caso do jogador do Hercílio Luz que teria atuado de forma irregular na primeira fase do Campeonato Catarinense. O caso será analisado na noite desta terça-feira (4) pela 4ª Câmara Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva.

Em nota, o Figueirense anunciou que o membro do Conselho Deliberativo, Nikolas Bottós, será o advogado do clube na sessão. Caso o Hercílio Luz seja considerado culpado, pode perder pontos , caindo para a 10ª colocação, o que garantiria a vaga nas quartas-de-final ao time de Florianópolis.

Os jogos já realizados entre Chapecoense e Hercílio Luz seriam anulados e o Figueirense teria que fazer duas partidas contra o time do Oeste.

Entenda o caso

A FCF suspendeu as partidas entre Chapecoense e Marcílio Dias pelas semifinais do Estadual por conta do processo de denúncia contra o Hercílio Luz, que terminou em 8ª lugar na primeira fase do Campeonato Catarinense.

Na ocasião, o clube escalou o defensor Alisson Machado Moreira que não tinha condições legais para atuar na partida entre Brusque e Hercílio Luz porque foi condenado no dia 6 de abril com uma partida de suspensão.

O motivo foi originado antes na última temporada, quando o defensor atuou na partida contra o Próspera, em 20 de dezembro, final do Campeonato Catarinense da Série B e não cumpriu suspensão automática, destaca a Federação.