Por critérios de desempate, o enxadrista de Jaraguá do Sul, Lucas Fonseca Piccoli, ficou com o segundo lugar na fase estadual de xadrez dos Jogos Escolares de Santa Catarina (Jesc), categoria 12 a 14 anos, realizada em São Bento do Sul, no Norte catarinense, entre 18 e 20 de agosto. O atleta, representando o Colégio Evangélico Jaraguá (CEJ), voltou para casa com a medalha de prata após terminar a competição invicto. Das sete partidas disputadas, venceu seis e empatou na final com o atual campeão brasileiro, Nathan Filgueiras, de Blumenau, o qual venceu no segundo critério de desempate, chamado de Buchholz. Apenas o primeiro colocado se classifica para a etapa nacional. Os primeiros colocados nos Jesc, em todas as modalidades, se classificam para a etapa nacional, os Jogos Escolares da Juventude (JEJ), que ocorrem em Curitiba, de 12 a 21 de setembro. Jesc é um evento do governo de Santa Catarina, promovido pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) e a Secretaria de Estado da Educação (SED), com apoio das ADRs. O talento de Lucas Piccoli já é conhecido. No ano passado, ele foi um dos três brasileiros a participar do Campeonato Mundial da Juventude, entre 21 de setembro e 4 de outubro, na cidade russa de Khanty Mansiysk. O evento reuniu 412 jogadores (191 no feminino; 221 no masculino), de 62 países, divididos em seis categorias. Lucas terminou o torneio com 4,5 pontos (4 vitórias, 1 empate e 6 derrotas). O que é Buchholz? Buchholz (ou milésimos) é a soma dos pontos de cada um dos oponentes enfrentados ao longo do torneio. A ideia é, em caso de empate, favorecer quem enfrentou os maiores pontuadores. Esse desempate é muito usado em torneios oficiais de xadrez e damas, especialmente no sistema suíço. O nome é uma homenagem ao alemão criador desse desempate.