Engenheiro acusa Flamengo de adulterar cena de incêndio do Ninho do Urubu

As dez vítimas fatais do incêndio | Foto: Infoesporte

Por: Lucas Pavin

06/03/2023 - 16:03 - Atualizada em: 06/03/2023 - 16:14

O portal Uol divulgou nesta segunda-feira (6) uma matéria bombástica relacionada ao incêndio no Ninho do Urubu, no dia 8 de fevereiro de 2019, que causou a morte de 10 crianças da base do Flamengo.

A publicação conta com uma entrevista com José Augusto Bezerra, engenheiro contratado pelo clube para fazer um laudo independente do acidente. Segundo ele, o CEO do Rubro-Negro, Reinaldo Belotti, adulterou a cena da tragédia para impedir a perícia de descobrir uma possível negligência no local.

Bezerra afirmou que Belotti deu ordem a um funcionário arrancar partes de uma instalação elétrica com problema durante a apuração das causas do acidente. “Compromete o resultado da perícia da polícia. É decisivo”, disse Bezerra, ao UOL.

O resultado final da perícia da Polícia Civil culpou um defeito no ar-condicionado e o material inflamável das paredes dos contêineres, onde os jovens atletas ficavam alojados.

O Flamengo nega as acusações e trata o laudo como “documentação elaborada unilateralmente pela empresa”, afirmando que Bezerra vazou informações “cobertas por sigilo contratual” para influenciar a disputa que trava com o clube na Justiça por outro motivo.