A prática dos exercícios físicos está incluída na rotina diária de diversas pessoas. No entanto, em meio a pandemia do novo coronavírus, as atividades ficaram limitadas por diversas regras a serem aplicadas para evitar o contágio da doença.

Com isso, o mundo voltado para o esporte e, especial o futebol, precisou se reinventar para o trabalho não sofrer uma interrupção integral.

Inicialmente, a aposta encontrada foi através de vídeos, com treinadores passando atividades aos atletas para manter a forma física em casa.

Com o passar do tempo, alguns Estados liberaram treinos presenciais, desde que seja respeitado algumas normas, como utilização de máscara e distanciamento entre atletas em um pequeno grupo.

Esta flexibilização foi aplicada em Santa Catarina e alguns profissionais voltaram à rotina nesta semana, adotando alguns métodos diferentes para prática do esporte.

Uma prova desta busca por alternativas vem de um professor de Jaraguá do Sul, que utiliza uma experiência vivida na Itália para implementar na cidade durante esse período.

Treinador durante uma das atividades em meio à pandemia | Foto Divulgação

Ainda sem retomar as atividades nas escolinhas Bom de Bola e Cruz de Malta, nas quais é coordenador e professor, Paulo César Peters executa uma metodologia italiana de treinos individuais para atletas do naipe masculino ou feminino, dos 6 anos ao Adulto.

Atuando como um personal de futebol, o bacharel em educação física traz atividades de alto rendimento em treinos de macro e microciclos.

Tudo sob ensinamentos adquiridos no país europeu, onde ficou 10 dias no ano passado e participou de treinos nos clubes Porcia, Cittadella, Verona, Vicenza e Padova.

Por lá, a repetição de trabalhos em cima das carências e deficiências técnicas/táticas de cada atleta durante uma ou duas horas foi o que mais chamou a atenção.

Jovens jaraguaenses também participaram de treinos na Itália | Foto Divulgação

Tudo isso junto envolvido em um jogo complexo para deixar o atleta mais desenvolvido quando chegar a uma partida de futsal e futebol.

A Itália tem uma cultura totalmente diferente da nossa nas escolinhas e na base dos clubes. Repetir o mesmo exercício várias vezes acaba sendo monótono, mas o resultado é bem eficaz e efetivo. Essa lapidação que estou implementando por aqui, dependendo de cada aluno, atleta, idade para buscar essa regularidade”, destacou Peters.

As atividades podem ser desenvolvidas individualmente ou entre dois e três alunos durante uma hora, sendo que o atleta escolhe o próprio local de treino.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul