Depois de 14 derrotas, Joinville reencontra vitória com dose de emoção | Foto Divulgação/LNB
Depois de 14 derrotas, Joinville reencontra vitória com dose de emoção | Foto Divulgação/LNB

Anton Cook provavelmente não vai esquecer tão cedo a bola que saiu das suas mãos restando 0.4 no relógio do Centreventos Cau Hansen na noite desta segunda-feira (11). Caprichosamente e após um erro de arbitragem que poderia custar a vitória, a bola caiu, balançando a rede e explodindo o ginásio que comemorou a vitória contra o São José por 87 a 84. Vitória essa que custou a vir, foram 14 derrotas consecutivas até aquela fração de segundo entre o arremesso de Cook e a bola balançando a rede.

Não foi apenas, se é que podemos dizer “apenas”, o game winner que abrilhantou a noite de Cook. O norte-americano ainda foi o cestinha da partida, com 26 pontos. O ala ainda conseguiu 3 rebotes e distribuiu 2 assistências. Ao seu lado, comandando a pontuação joinvilense, outros três jogadores chegaram aos dois dígitos de pontuação. Jefferson Socas terminou a partida com 12 pontos, Starks com 11 e o pivô Mathias anotou um double-double, com 16 pontos e 14 rebotes.

Pelo lado do São José, houve equilíbrio. Cinco jogadores terminaram a partida com dois dígitos de pontuação, com Mineiro comandando as ações ofensivas com 19 pontos e ainda 8 rebotes. Além dele, Nunes (16), Schneider (15), Márcio e Pedro (10) terminaram a partida com boas pontuações.

Mas, nem o equilíbrio da equipe paulista e o erro do árbitro Eduardo Albano nos segundos finais de jogo tiraram a vitória do Joinville. O árbitro, que é joinvilense, foi alvo de muitas críticas quando o cronômetro zerou. A marcação de uma falta inexistente de Mathias fez com que o São José empatasse a partida, deixando o Joinville com menos de um segundo para tentar a vitória e foi aí que brilhou – mais ainda – a estrela, a tranquilidade e frieza de Cook que, com a bola na mão, arremessou para três pontos, sacramentando a vitória.

O Joinville começou bem a partida, com Starks comandando as ações ofensivas da equipe, que terminou o primeiro período com cinco pontos de vantagem e uma parcial de 29 a 24. O segundo período, destaque para os pivôs Mathias, Colimério e Rosniak, que fizeram 10 dos 12 pontos da equipe, mas o São José se encontrou na partida, sendo dominante no garrafão e nas segundas bolas. Assim, o Joinville foi para o intervalo um ponto atrás no placar.

O terceiro período, mais uma vez, complicou a situação dos catarinenses, que viu o São José ampliar a vantagem para oito pontos. No último período, Cook chamou a responsabilidade, e foi o ponto de segurança da equipe, que virou a partida, mas viu o erro da arbitragem e o aproveitamento nos lances livres de São José igualarem o placar.

Com 0.4 segundos no relógio, a bola foi parar nas mãos de Cook que, apesar de marcado, teve a tranquilidade para arremessar, ver a bola cair, o cronômetro zerar e todo o elenco ir em sua direção para comemorar a vitória mais do que esperada.

 

O resultado dá esperança para o torcedor e para a equipe que ainda amarga a última colocação, mas vê o Vasco muito mais perto.

O Joinville volta à quadra na próxima sexta-feira (15), quando recebe o Paulistano, às 19h, no Centreventos Cau Hansen.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?