Do início na década de 60 até o fim do século passado, o atletismo de Jaraguá do Sul ficou reconhecido por expoentes que levaram a cidade a grandes feitos pelo país como Cornélia Holzinger Caglioni, Clarice Kuhn e Gerson José dos Santos.

Porém, foi apenas entre 2000 e 2010 que o município passou a se destacar não só com talentos individuais, mas por equipe.

Sob o comando do ex-técnico Adriano Moras, vieram troféus gerais de campeão e vice em Olesc e Joguinhos Abertos, por exemplo.

Adriano Moras marcou seu nome no atletismo jaraguaense | Foto: Henrique Porto/Arquivo Avante! Esportes

O protagonismo acabou se esvaindo com o passar do tempo pela falta de locais apropriados para treinos, o que gerou a saída de muitos atletas.

Até que em 2016, a esperança pelo resgate dos grandes momentos coletivos se reacendeu com a inauguração do Centro Esportivo Municipal ‘Murillo Barreto de Azevedo’.

E cinco anos depois, a expectativa acabou se confirmando. Com cerca de 60 atletas – sem contar as escolinhas que foram suspensas por conta da pandemia – e três técnicos, o atletismo jaraguaense começa a reviver grandes momentos.

Nas últimas temporadas, a Associação Prática de Atletismo (APA/Secel) vem se afirmando como uma das maiores potências da modalidade em Santa Catarina, além de levar um troféu geral no Brasileiro de forma inédita em sua história e recolocar atletas da base em competições internacionais após mais de uma década.

Em 2021, as conquistas de campeão geral no masculino e vice no feminino no Estadual Sub-20, superando equipes de tradição como Joinville, consolidam essa evolução.

Equipe comemorando as conquistas no Estadual Sub-20 | Foto: Paulinho Sauer

Isso sem contar os resultados individuais no Adulto. Mesmo que o maior foco seja na base, a categoria conta com bons nomes, especialmente o de Simone Ponte Ferraz, atleta da seleção brasileira e que está muito próxima de garantir uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio.

“Temos muitos atletas bem ranqueados nacionalmente e essa equipe vai continuar colhendo frutos nessa temporada e nos próximos anos. O nosso coletivo é muito forte”, destacou Ezequiel Wagner, um dos técnicos da APA/Secel.

Aporte externo

Além da capacidade dos treinadores e atletas, o atletismo de Jaraguá do Sul vive um dos momentos em que mais recebe aporte da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel).

A pasta auxilia na massificação da modalidade pagando Bolsa Atleta e Bolsa Técnico, e dando melhores condições de trabalho com uma pista de alto padrão e academia, no Centro Murillo Barreto de Azevedo.

Foto: Divulgação/Fesporte

Fatores que geram uma expectativa ainda maior para o futuro do atletismo da cidade, até mesmo para quem já viveu grandes momentos e é visto como referência por aqui.

“Esse novo formato com três técnico e a pista está realmente resgatando e fazendo resultados nacionais excelentes. Tivemos gerações de atletas e boas equipes na cidade, e acredito que hoje ainda faltem resultados estaduais por equipe em Olesc e Joguinhos. Mas isso não quer dizer que não vejo com bons olhos o que está acontecendo. Temos excelentes atletas em formação e alguns com carreira já consistente. Esses jovens técnicos estão fazendo um excelente trabalho e a equipe está no rumo certo”, destacou Adriano Moras.