Entre os inúmeros candidatos nas eleições municipais do último domingo (15), alguns com história ligada ao esporte concorreram aos cargos de prefeito e vereador.

Ex-jogadores de futebol como Marcelinho Carioca (SP), Dinei (SP), Paulo Almeida (Itarantim-BA), Odvan (Campos de Goytacazes), e Adriano Gabiru e Paulo Rink (Curitiba) não se elegeram como vereadores.

Marcelinho Carioca | Foto: Reprodução/TV Globo Brasília

Com passagens por Coritiba, Paraná e Ponte Preta, o meia Renan Ceschin foi reeleito vereador em Pinhais (PR), enquanto o goleiro Vinícius, que joga no Remo (PA), foi eleito vereador em Belém.

Entre dirigentes, o presidente do Atlético-MG entre 2008 e 2014, Alexandre Kalil se reelegeu como prefeito de Belo Horizonte (MG) no primeiro turno, e o vice de futebol do Flamengo, Marcos Braz, foi eleito como vereador no Rio de Janeiro.

Atletas olímpicos

Medalhistas olímpicos como Maurren Maggi (ouro no salto em distância em Pequim 2008), Diego Hypolito (prata na prova de solo na ginástica artística na Rio 2016) e Kelly (bronze com o basquete feminino em Sidney 2000) não conseguiram se eleger como vereadores em São Paulo. Ao menos, Maurren e Diego pegaram vagas como suplentes.

O mesmo ocorreu em outras cidades. Marta Sobral, prata com o basquete em Atlanta 1996 em Santo André (SP), o campeão olímpico do vôlei Rodrigão em Praia Grande (SP), a oposta Tiffany em Bauru (SP), Serginho em Belo Horizonte (MG), e Sandro Viana, bronze no revezamento 4x100m, no atletismo, em Pequim 2008.

O insucesso se repetiu para os cargos de prefeito. O ex-nadador Luiz Lima (PSL) foi apenas o quinto mais votado no Rio, e João Derly (Republicanos), bicampeão mundial de judô levou somente 3% em Porto Alegre.

Entre os não olímpicos, o ex-campeão mundial de boxe Popó, vice na chapa de Celsinho Cotrim (PROS), teve apenas 0,1% das intenções de voto para a prefeitura de Salvador.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul