Chegou o grande dia. O dia em que Jaraguá do Sul será representada no maior evento poliesportivo mundial.

O dia daquela menina que saiu de Ponte Serrada, no Oeste de Santa Catarina, transformou Jaraguá em seu lar e virou um dos grandes nomes da história do atletismo catarinense, fazer sua tão sonhada estreia em Jogos Olímpicos.

É carregando toda essa trajetória de muita dedicação e sucesso no esporte, que Simone Ponte Ferraz entra na pista neste sábado (31) para a disputa do 3.000m com obstáculos nas Olimpíadas de Tóquio.

Convocada pela Confederação Brasileira de Atletismo em 1° de julho, a atleta de 31 anos desembarcou no Japão no último dia 18 e ficou pouco mais de uma semana em Saitama, cidade que fica a 70km de Tóquio, onde a equipe de atletismo passou por um período de aclimatação e preparação.

Simone (E) em treino na cidade de Saitama | Foto: Wagner Carmo/CBAt

A chegada à capital japonesa se deu na última terça-feira (27), e, de lá pra cá, os treinos serviram para acertar os últimos detalhes, visando a prova de logo mais.

Sobre a disputa, aliás, a jaraguaense está ciente das dificuldades ao dividir a pista com as melhores atletas do planeta. Porém, vai para largada com objetivos bem claros.

“Quero aproveitar o altíssimo nível da prova para melhorar minha marca pessoal (9:45) na vida. Esse é meu objetivo inicial. A mulherada corre muito forte, tem marcas excepcionais e espero fazer uma boa participação. Se tudo der certo, quero conseguir uma vaga na final. Sei da força das minhas adversárias e do nível técnico, mas o 3.000m com obstáculos é uma prova muito imprevisível e que tudo pode acontecer. Tomara que dê tudo certo para mim”, disse.

E para atingir mais essa meta, a corredora da APA/Secel agradeceu por uma certa ajuda dos jaraguaenses.

“Fiquei muito feliz com todo carinho que estou recebendo nos últimos dias e essa energia está chegando até mim para que eu possa fazer uma prova sensacional. Conto com a torcida dos jaraguaenses”, declarou.

A prova

Simone Ponte Ferraz entra na fase de classificação do 3.000m com obstáculos, que terá três baterias: às 21h40, 21h55 e 22h10.

Ainda não se sabe em qual delas a jaraguaense estará integrada, bem como suas adversárias. A única certeza é que todas as provas serão transmitidas pelo canal SporTV 3.

Ao todo, são 45 atletas divididas nas três séries de 15 competidores em cada. As três melhores colocadas de cada bateria e as donas dos outros seis melhores tempos se classificam, totalizando 15 atletas na final.

Foto: Wagner Carmo/CBAt

Simone, que conquistou a classificação olímpica por conta do ranking mundial e é dona da quinta melhor marca da história do país na prova, terá fortes adversárias.

A favorita é Beatrice Chepkoech, do Quênia. Dos 10 melhores tempos históricos do 3.000m com obstáculos, cinco são dela, que foi campeã e recordista mundial em Doha (2019).

Outras quenianas também chegam como grandes candidatas ao pódio: Hyvin Jepkemoi, prata no Rio (2016), campeã mundial em 2015 e melhor tempo de 2020, e Norah Jeruto, campeã africana em 2016.

Além das africanas, a americana Emma Coburn, bronze no Rio (2016) e campeã mundial em 2017, e a alemã Gesa Felicitas Krause, bronze nos mundiais de 2015 e 2019, e bicampeã europeia da prova em 2016 e 2018, ameaçam o favoritismo das quenianas.