Foram 32 anos como servidora pública, sendo 23 dedicados ao esporte de Jaraguá do Sul. Mas o ciclo de Cleide Mosca no setor chegou ao fim.

Nesta semana, a profissional de 52 anos anunciou aposentadoria, e, consequentemente, sua saída da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) da cidade, a qual vinha atuando como secretária desde abril, em substituição de Natália Lúcia Petry.

Após longo período de serviços prestados, principalmente ao desporto municipal, a agora ex-dirigente da Secel deixa a pasta com sentimento de dever cumprido.

“Foi uma história de muita dedicação e amor pelo trabalho. Tenho plena convicção que fiz o meu melhor. A minha principal iniciativa sempre foi ser uma pessoa humilde, correta e determinada. Cada momento de conquista, de vitória foi me fortalecendo e criando novas oportunidades de aprendizado”, destacou.

Foto: Divulgação/Secel

Natural de Luiz Alves, Cleide reside em Jaraguá do Sul desde 1986, ano em que passou a fazer parte da equipe de voleibol, sendo atleta da cidade até 1989.

Durante esse período, ela iniciou sua vida profissional como professora de educação física e prestou concurso para a Prefeitura, onde permaneceu até semana passada.

Especializada em Educação Psicomotora e Gestão Estratégica em Comunicação e Eventos, Cleide começou a trajetória como dirigente na extinta FME (Fundação Municipal de Esportes) em 1997 e ocupava cargos de chefia/diretoria na pasta desde então.

Na gestão de Antídio Lunelli, foi convidada pela então secretária Natália Petry para ser gerente de esportes. Depois, assumiu a diretoria do setor até virar a nova secretária da Secel.

“Foram quatro anos de muito trabalho e dedicação. Tivemos evolução no esporte, na cultura e no lazer. Tenho orgulho de ter feito parte desta equipe e agradeço a Natália pela confiança. Sem dúvida foi um grande aprendizado, um ano difícil com esta pandemia, onde tivemos que nos reinventar para continuar desenvolvendo os trabalhos e fazendo a Secretaria andar”, declarou.

Foto: Divulgação/Secel

Sobre o futuro, Cleide admite que quer começar aproveitando a aposentadoria para descansar, mas já tem uma ideia do que pretende fazer mais tarde.

“Neste primeiro momento quero descansar. Depois, penso num trabalho voluntário. As oportunidades aparecerão com certeza”, concluiu.

 

Telegram Jaraguá do Sul