Política implantada pela atual diretoria desde o ano passado, quando o clube passou a ser presidido por Sergio Luiz Meldola, o Grêmio Esportivo Juventus divulgou a prestação de contas do segundo trimestre de 2017, referente aos meses de abril, maio e junho. Entre entradas e saídas do caixa, o movimento de abril foi de R$ 35,1 mil, o de maio R$ 39,3 mil, enquanto o de junho apresentou R$ 31,1 mil. Somando os três meses, o valor total de receitas e despesas foi de R$ 105.620,48, sendo que R$ 24.255,48 deste montante foram em empréstimos feitos por diretores para fechar as contas. Entre as receitas estão a entrada de alugueis (total de R$ 2.300), de caixa (R$ 51.680), eventos (R$ 2.885) e patrocínios (R$ 24.500). Já nas despesas tem alimentação (R$ 12.027,10), competição (R$ 29.101,58), salários (R$ 32.760,07), departamento médico (R$ 1.975,42), escritório (R$ 1.330), manutenção (R$ 6.506,86), energia elétrica (R$ 10.301,10), água (R$ 3.729,55), gás (R$ 750), publicidade e propaganda (R$ 75,48), contabilidade (R$ 1.250), processos trabalhistas (R$ 4.500) e devoluções de eventos (R$ 50).