A diretoria do Juventus confirmou nesta terça-feira (18), o afastamento do lateral/meia Régis por indisciplina.

Após ter um vídeo vazado na internet em que aparece visivelmente sob efeito de álcool em uma casa noturna da cidade, o jogador faltou dois dias de treinos e ficou de fora da partida contra o Brusque no último domingo (16).

Os membros do departamento de futebol se reuniram durante toda segunda-feira (17) para tratar do caso e ficou determinado que ele está afastado por tempo indeterminado.

Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes

Régis já não treina com os demais companheiros até a diretoria tratar de sua reintegração total ou não em uma nova reunião.

Além disso, ele foi multado, com valor reduzido no salário. Apesar das punições, o camisa 33 segue vinculado como atleta do Tricolor.

“A diretoria tomou as providências necessárias no primeiro momento. Estamos vendo ainda quais as próximas medidas. Não está descartada a possibilidade de liberá-lo, mas não é nossa intenção. Ainda acreditamos na recuperação do atleta”, afirmou o presidente Cristiano Humenhuk.

Caso reincidente

Se dentro das quatro linhas, Régis tem uma qualidade acima da média, fora de campo, o jogador trava uma luta diária contra as drogas e o álcool.

Aos 30 anos, ele acumula alguns episódios tristes nos últimos anos que acabaram o desvalorizando no mundo da bola.

No São Paulo, por exemplo, o lateral vinha apresentado um grande desempenho pelo Tricolor, mas acabou dispensado após problemas internos ocasionados pela dependência química em 2018, mesmo ano em que foi preso por duas vezes.

Em 2019, abandonou o tratamento contra o vício em álcool e cocaína quando jogava a Série B do Brasileiro pelo São Bento e teve seu contrato rescindido.

Após esse episódio, ficou um período no Distrito Federal, local onde a família mora e que serviu como refúgio para o jogador até acertar com o Moleque Travesso.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger