O primeiro duelo entre Marcílio Dias e Chapecoense pela semifinal do Campeonato Catarinense, marcado para este domingo, dia 2 de maio, foi suspenso.

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) anunciou a decisão após uma denúncia da atuação irregular de Alisson, do Hercílio Luz, na partida contra o Brusque, pela nona rodada da primeira fase.

Ele foi expulso na final da Série B do Catarinense 2020 e deveria ter cumprido a suspensão diante do Quadricolor.

O Hercílio entende que por ter ficado fora das oito primeiras rodadas do estadual, o lateral cumpriu a suspensão.

Caso a punição seja confirmada, em julgamento agendado para a próxima terça-feira (4), o time de Tubarão perde três pontos e a vaga nas quartas de final, que ficaria com o Figueirense.

Se isso acontecer, Figueira e Chape teriam que fazer dois novos jogos para definir quem enfrenta o Marcílio Dias na semifinal.

Em pronunciamento nesta sexta-feira (30), o diretor jurídico do Leão do Sul, Marcos Acorsi, declarou que o clube foi informado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-SC) que o atleta poderia jogar.

“O julgamento foi numa terça-feira (dia 6), e o clube fez a defesa escrita e também virtual ao lado do jogador. Na sessão, o Alisson explica o que ocorreu na partida pela Série B e foi dito (pelo TJD-SC) que ele poderia atuar (no dia 10). Houve essa afirmação, mas não sei de quem, pois eu não estava lá. Já solicitamos a cópia da gravação da sessão para saber quem disse isso. Em virtude da gente conhecer a legislação, optamos pela escalação dele. Na nossa interpretação não houve erro”, disse.