Tempo difícil no esporte

Fotos: Eduardo Montecino/OCP Fotos: Eduardo Montecino/OCP

Esporte

Por: OCP News Jaraguá do Sul

terça-feira, 04:00 - 28/06/2016

OCP News Jaraguá do Sul
Duas notícias divulgadas na última sexta-feira (24) pegaram de surpresa os torcedores das principais agremiações do esporte jaraguaense. Enquanto no Juventus, o diretor de futebol José Pereira acusou o vereador e ex-presidente do clube, Jeferson de Oliveira, de cobrar propina dos valores arrecadados junto aos patrocinadores da equipe, o Jaraguá Futsal não viajou a Chapecó para o compromisso pelo Estadual, contra a Chapecoense, sendo decretado o primeiro WO da competição. No caso do Moleque Travesso, o presidente Sergio Meldola reunirá os demais dirigentes durante a semana para definir os novos planejamentos. De momento, a posição da alta cúpula tricolor é o afastamento de Pereira e Jeferson do clube, após os escândalos expostos na última semana. “Na minha visão, os dois são culpados. Na quinta-feira (23), eles se degladiaram dentro do Juventus, então nossa diretoria se uniu e decidimos afastar os dois”, afirmou. “Nenhum dos dois pensou no clube. A briga foi entre eles e deveriam deixar o clube de fora. Eu não imaginava que esse mundo seria assim e estou tentando fazer o certo, assim como outros dentro do clube como Mandin, Foguinho, entre outros, que estão trabalhando todos os dias e correndo atrás de novos projetos”, completou.

Estadio João Marcatto - emDiretoria do Juventus fechou os portões do Estádio João Marcatto, ontem, para resolver problemas internos

Segundo Meldola, o ex-presidente Jeferson de Oliveira não assume nenhuma função no clube desde abril e vinha atuando apenas como um colaborador na busca por patrocínios e montagem da equipe. Ele ainda afirmou que um profissional de Jaraguá do Sul deve assumir o cargo de José Pereira até a próxima semana, sendo que o principal foco da diretoria no momento é uma conversa com os patrocinadores para que não deixem o projeto de lado. Mesmo com as turbulências fora de campo, Meldola garantiu que todo o elenco permanece no clube e segue focado em alcançar o acesso. “O time vai ficar o mesmo e a comissão técnico também fechou conosco. Podem ter certeza que eles vão fazer de tudo para colocar o clube na Série A do Estadual”, declarou.

Já no Jaraguá Futsal, o momento financeiro é delicado. Apesar da equipe apresentar bons resultados na temporada, se mantendo nas primeiras posições da Liga Nacional e sendo vice-campeão da Copa Libertadores, por exemplo, fora de quadra, a diretoria e até mesmo os jogadores seguem na luta por novos patrocinadores para manter o projeto vivo na cidade. Mas os salários atrasados vem incomodando o elenco e foi um dos principais motivos para o time não viajar ao Oeste do Estado, na sexta, além do desgaste físico dos atletas devido a maratona de jogos enfrentadas na Libertadores, somado ao duelo de quarta-feira passada (22) pela Liga Nacional contra o Marreco.

A Federação Catarinense de Futsal recebeu um ofício do aurinegro pedindo o adiamento da partida, mas não foi possível ser feita a transferência, já que foi encaminhada no dia do jogo e o prazo limite para o processo ser realizado é de 72 horas. O caso será encaminhado para a comissão disciplinar e o Jaraguá pode sofrer outra punição da entidade. Passado esse episódio, esta semana pode ser decisiva para o clube. Os atletas já estão no Paraná, onde enfrentam, hoje, o Guarapuava em mais uma rodada da Liga. Enquanto isso, o presidente Gerson Postai terá uma reunião com alguns empresários da cidade, na quinta-feira (30), com o objetivo de reunir forças e tentar achar uma solução para aliviar a crise financeira. De acordo com o mandatário, tanto os dirigentes como os atletas não estão medindo esforços para acertar todas as pendências e deixar os problemas extra-quadra no passado. “Estamos trabalhando para resolver toda esta crise. Temos reuniões marcadas nesta semana e esperamos trazer boas noticias a todos”, disse Postai.

Salvar
×