Foi com muita emoção e tons de dramaticidade até o apito final. Não poderia ser diferente, principalmente em um duelo entre duas das maiores equipes do salonismo brasileiro e valendo uma vaga na final da Taça Libertadores da América de Futsal.

Esse foi o panorama da semifinal envolvendo JEC/Krona e Sorocaba, realizado na manhã deste sábado (28), no Centro de Eventos de Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul.

Quer receber notícias no WhatsApp? Clique aqui 

No fim, a raça e entrega do Tricolor acabou fazendo a diferença. Após estar perdendo por 3 a 1, os comandados do técnico Vander Iacovino conseguiram a virada e carimbaram o passaporte para decisão do torneio continental ao vencer por 5 a 4.

Com o resultado, o time joinvilense segue firme na busca pelo primeiro título de sua história na Libertadores. E o último desafio para alcançar o inédito feito será diante dos anfitriões do Carlos Barbosa, que golearam o Cerro Porteño, do Paraguai, na outra semifinal, por 6 a 1. O confronto acontece neste domingo (29), às 11h, novamente no Centro de Eventos.

O jogo

Eka abriu o placar para o Joinville, aos 3 minutos de partida, após grande jogada individual de Leco. A equipe ainda criou grandes chances para ampliar, mas parou na trave em chute de Bruno ou em boas defesas do goleiro Tiago.

A partir da metade da etapa inicial, o time paulista passou a jogar melhor. Tanto que, aos 10, o ala Marcel marcou o gol de empate, e, aos 16, Pixote virou, decretando o resultando do primeiro tempo.

A situação joinvilense piorou logo no início do segundo tempo, quando Leandro Lino anotou o terceiro gol do Sorocaba. Apesar da desvantagem, o JEC não se entregou, foi valente e partiu para cima do rival em busca do empate. E conseguiu. Aos 7 e 10 minutos, Gabriel balançou as redes duas vezes e deixou tudo igual.

A reação não parou por aí. Restando sete minutos para o fim, Eka fez grande jogada de pivô, girou sobre Pixote e virou o marcador para o time catarinense. Aos 19, com o Sorocaba já utilizando o goleiro-linha, Bruno roubou a bola de Pixote, viu o gol vazio e chutou da própria defesa para marcar o quinto.

Nos segundos finais, a equipe paulista ainda diminuiu após chute de Leandro Lino, que desviou em Grillo e morreu no fundo das redes. Mas já era tarde. Placar final: 5 a 4 JEC.