Campeão europeu, o Bayern de Munique confirmou seu favoritismo e faturou o título da edição 2020 do Mundial de Clubes.

A conquista veio na tarde desta quinta-feira (11), com uma vitória por 1 a 0 sobre o Tigres, do México, no estádio Cidade da Educação, em Doha, no Catar.

O único gol da partida saiu em um lance polêmico, aos 13 minutos do segundo tempo.

Pavard marcou e o bandeira assinalou a posição de impedimento. Com a ajuda da tecnologia que traça as linhas com o posicionamento dos jogadores, o VAR confirmou o gol.

No início do lance, porém, Lewandowski dividiu com Guzmán e a bola tocou no braço do polonês. Os árbitros de vídeo e de campo não viram a falta, e a irregularidade não foi marcada.

Foto: Reuters/Mohammed Dabbous

Essa foi a quarta taça do clube alemão no Mundial – as outras foram em 1976, 2001 e 2013. Além disso, o Bayern chegou ao sexto título na temporada.

Antes, havia faturado o Campeonato Alemão, a Copa da Alemanha, a Liga dos Campeões, a Supercopa da Alemanha e a Supercopa da Europa.

Nas premiações individuais, o atacante Robert Lewandowski, que marcou dois gols, foi eleito o melhor jogador do Mundial.

Em segundo lugar ficou o centroavante Gignac, do Tigres, artilheiro da competição com três gols. A bola de bronze ficou com o volante Kimmich, também do Bayern de Munique.