Se a pretensão é vencer todos os jogos dentro de casa no returno para chegar forte na briga pelo acesso, o Juventus já deu o primeiro passo no seu objetivo. O Tricolor viveu uma tarde de atuação sem brilho e com boa dose de sofrimento em grande parte do considerado ‘jogo de seis pontos’ contra o Metropolitano.

Mas com um gol de Coutinho na reta final da partida, o Moleque Travesso bateu o time de Blumenau por 1 a 0, na tarde deste sábado (14), no estádio João Marcatto, e voltou a triunfar na Série B do Campeonato Catarinense após três rodadas.

Depois de um primeiro tempo sonolento, com raros lances de perigo, muito estudo e intensidade na marcação, a equipe jaraguaense voltou melhor para etapa final e conseguiu balançar as redes, aos 38 minutos.

Após pegar uma sobra pelo lado esquerdo, Railson achou Coutinho sozinho no segundo pau, que ajeitou o corpo e chutou cruzado no canto direito para dar a vitória ao Juve na segunda rodada do returno.

Lance do jogo I Foto: Lucas Pavin/Agência Avante!

Um gol importantíssimo e muito comemorado pelo jovem atacante, que marcou pela primeira vez com a camisa juventina.

“Eu venho trabalhando desde que cheguei aqui para que isso acontecesse. E felizmente consegui. É uma vitória que dá muita confiança para a sequência do campeonato”, disse o camisa 17.

Já para o técnico Celso Rodrigues, a vitória foi merecida, principalmente pela atitude do time diante de um adversário que veio para Jaraguá do Sul jogar no erro do Tricolor.

“A competição é assim com jogos difíceis e equilibrados. Era um jogo de seis pontos e o nosso time teve o entendimento de ficar com a bola. Ao meu ver, tivemos um domínio contra um Metropolitano bem postado, que veio para jogar no nosso erro. O importante foi vencer um concorrente direto e a equipe está de parabéns pelo resultado”, destacou o treinador.

Com a vitória, o Juventus assume a liderança provisória do segundo turno, com quatro pontos, uma vez que a rodada será fechada neste domingo (15), com duas partidas.

Na classificação geral, o Tricolor chegou a 15 pontos e segue em 6° lugar, mas encosta no próprio Metrô, que tem 16, Marcílio Dias e Barra, ambos com 17, que aparecem logo à frente.

A equipe volta à campo na próxima quarta-feira (18), quando fora de casa vai enfrentar o Blumenau, às 20h30, no estádio do Sesi.

O jogo

Sem o lateral-direito Marquinhos, que sentiu uma lesão no último treino da equipe, o técnico Celso Rodrigues mandou a campo um time com Iago; Leonardo, Silvio Gomes, Michel Carioca e Leozinho; Duda, Tiago Amazonense, Roque, Railson e Wendel; Jonatas Obina. Com a bola rolando, o primeiro tempo foi fraco tecnicamente. Sobrou disposição, mas faltou futebol.

Neste cenário, as equipes pouco criaram ofensivamente. A única chance do Juventus surgiu aos 30 minutos, quando Silvio Gomes aproveitou cobrança de escanteio e cabeceou perto da trave direita. Já o Metropolitano chegou com perigo somente aos 42, com Maurilio, que recebeu passe no canto esquerdo da área, chutou cruzado e a bola passou raspando o poste esquerdo de Iago.

Com volume maior dos times, o segundo tempo foi melhor, principalmente do lado juventino que dominava a posse de bola e se fazia mais presente no ataque. Aos 5, Tiago Amazonense arriscou de fora e o goleiro Igor Koehler defendeu. O Metrô respondeu dois minutos depois, com Maurilio, que pegou rebote na risca da área e chutou por cima.

Lance do jogo I Foto: Lucas Pavin/Agência Avante!

Aos 13, o Tricolor criou sua melhor chance. Após passe de Roque desviado na zaga, Jonatas Obina apareceu sozinho na cara do goleiro, mas ao invés de finalizar, ele tentou o toque para Silvio Gomes e a bola saiu pela linha do fundo, perdendo uma grande oportunidade de abrir o placar.

O time da casa continuava melhor na partida e, aos 31, foi a vez de Michel Carioca quase marcar, de cabeça, obrigando boa defesa de Koehler. Aos 35, os visitantes também por pouco não balançaram as redes, com Ari, que acertou um lindo voleio, mas Iago salvou. Aos 38, o susto deu lugar a felicidade.

Após pegar uma sobra pelo lado esquerdo, Railson achou Coutinho sozinho no segundo pau, que ajeitou o corpo e chutou cruzado no canto direito para tirar o zero do placar. Nos minutos finais, o Metropolitano se lançou ao ataque para buscar o empate, mas o Juve conseguiu segurar a vantagem até o apito final.


ARTILHARIA:

6 gols – Railson
3 gols – Cristian Roque
3 gols – Wendel
1 gol – Silvio Gomes
1 gol – Coutinho


TABELA:

1ª fase